BAIXE GRÁTIS NOSSO KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGEM! CLIQUE AQUI!

Vale a pena tirar o visto de estudante Portugal? [Atualizado 2021]

A solicitação do Visto de Estudante para Portugal é um processo que ainda gera muitas dúvidas. Mas para quem tem o interesse em estudar no país europeu, trata-se de um passo burocrático fundamental e muito menos complicado do que se imagina.

Neste artigo, vamos falar sobre o visto de estudante para Portugal e tudo o que você precisa saber para passar uma temporada de estudos em terras portuguesas sem complicações.

Por que estudar em Portugal?

Portugal vem se destacando nos últimos anos por estar mais aberto ao recebimento de turistas estrangeiros.

Essa abertura e receptividade está acontecendo pelo incentivo de Portugal em aquecer a economia, o que é ótimo principalmente para os brasileiros que já estão familiarizados com a língua e a cultura portuguesa tornando o período de adaptação mais fácil e os aprendizados e experiências mais ricos.

Quem volta para casa com um intercâmbio de estudo europeu engrandece o currículo e ganha pontos adicionais na concorrência por vagas de emprego em grandes empresas.

Além de estudar é possível fazer turismo em Portugal e conhecer destinos como Porto
Além de estudar é possível fazer turismo em Portugal e conhecer destinos como Porto

QUAL O MELHOR SEGURO DE VIAGEM PARA VOCÊ?










Quais tipos de visto existem para Portugal?

Visto é o documento que assegura ao cidadão de fora do país a permanecer em Portugal com autorização do governo português. 

Somente com esse documento é que você poderá ficar no país de maneira legal.

Em resumo, os tipos de visto que existem são:

  • Visto de turismo
  • Visto de trânsito normal
  • Visto de estudo
  • Visto de trabalho
  • Visto de residência

Alguns dos vistos não são obrigatórios, como os vistos de turismo em Portugal e visto de trânsito em Portugal, que é quando você entra no país somente para viajar e fazer turismo.

Não existe a necessidade de visto para o turismo em Portugal já que o Brasil tem acordo com a União Europeia para não existir essa obrigatoriedade.

Porém, vistos de estudo em Portugal, vistos de trabalho em Portugal e vistos de residência em Portugal são obrigatórios e precisam de autorização do governo português, para a pessoa estar morando de maneira legal.

Visto de Estudante para Portugal
Visto é o documento que assegura o direito de permanecer em Portugal
Cupom desconto viagem

O que é o Visto de Estudante para Portugal?

O visto de estudante para Portugal é aquele que assegura os estudos em terras portuguesas, sejam eles para o estudo de ensino básico em Portugal, ensino médio em Portugal ou faculdades portuguesas.

O mais comum é as pessoas buscarem um visto de estudante para Portugal para  ingresso em universidades.

Principalmente depois da flexibilização do governo português para esse tipo de visto, quando ele fez alterações na Lei 23/2007 em maio de 2019, lei essa que é conhecida como Lei de Estrangeiros em Portugal.

Dentro da categoria de visto de estudante em Portugal existem 2 divisões:

  • Visto temporário: para a permanência de no máximo 1 ano em Portugal, útil principalmente para cursos livre, de curta duração, ou simplesmente bolsas de pesquisa e inovação.
  • Visto de residência: para permanências superiores a 1 ano, quando se quer fazer uma graduação completa em uma universidade de Portugal.

“A escolha de qual visto escolher vai depender dos seus objetivos e o que você está procurando.”

Nesse artigo vamos tratar principalmente sobre o tipo de visto de estudante para universidades.

>> Leia também: As 7 melhores agências de intercâmbio brasileiras

Visto de Estudante para Portugal
Existem várias universidades conceituadas em Portugal

COMPARADOR DE SEGURO DE VIAGEM

7 passos para solicitar o visto de estudante para Portugal

Em resumo, é necessário você cumprir ao menos as seguintes 7 etapas para realizar um curso de universidade em Portugal:

  1. Escolher um curso/universidade
  2. Solicitar a aprovação para realizar o curso
  3. Preparar a documentação
  4. Enviar a documentação para o consulado
  5. Fazer a entrevista presencial
  6. Retirar o visto com o deferimento
  7. Reservar a viagem

Confira em detalhes cada um destes 7 passos, para ajudar você nesse processo.

1. Escolha do curso/universidade

Existem várias universidades conceituadas em Portugal, sejam elas em Lisboa, Coimbra, Porto, ou qualquer outra grande cidade portuguesa. Sendo que muitas delas aceitam o ENEM para a inscrição. 

Para ajudar na escolha, trouxemos uma lista de 7 principais instituições de ensino de Portugal que apareceram no ranking 2020 da QS World University Rankings:

  1. Universidade de Lisboa
  2. Universidade de Porto
  3. Universidade de Coimbra
  4. Universidade Nova de Lisboa
  5. Universidade de Aveiro
  6. Universidade de Minho
  7. Universidade Católica Portuguesa (UCP)

Cada instituição de ensino de Portugal tem sua história e suas particularidades. Sugiro entrar no site de cada uma, fazer uma pesquisa mais aprofundada e somente então tomar a decisão por cada uma delas.

Assim como fique à vontade para encontrar outras universidades portuguesas que não estão na lista.

2. Solicitar a aprovação para realizar o curso

Após a escolha da universidade, o próximo passo é entrar no site de cada uma delas, pesquisar os cursos que elas oferecem, identificar os cursos pretendidos por você e então entrar em contato com a universidade.

Importante mencionar que os cursos de ensino superior das universidades são divididos em 3 fases de candidaturas:

  • 1ª Fase: aberta no período de janeiro a março
  • 2ª Fase: aberta no período de abril e maio
  • 3ª Fase: vagas remanescentes

A fase mais concorrida é a 2ª Fase, sendo que você pode se candidatar e não encontrar vagas disponíveis ou ter um pedido rejeitado com mais facilidade. E se a procura é grande, a 3ª Fase pode nem acabar acontecendo.

Vale a pena ficar atento também ao período de bolsas de estudo e pesquisa. Muitas universidades oferecem programas de bolsas que podem fazer o curso sair totalmente gratuito.

>> Leia também: Como é o réveillon em Portugal

3. Preparar a documentação

Após a escolha do curso, da universidade e a aceitação da faculdade de que você pode fazer o curso com eles, seja através de bolsa ou pagando pelos estudos, o próximo passo é saber quais são os documentos obrigatórios para tirar o visto de estudante.

Segundo o site do consulado de Portugal em São Paulo são eles:

  • Carta de aceitação
  • Auto declaração
  • Comprovantes de meios de subsistência
  • Comprovantes de alojamento
  • Seguro médico internacional
  • Atestado de antecedentes criminais
  • Fotografias
  • Passaporte
  • Autorização SEF
  • Declaração de visto
  • Declaração de recebimento pelos Correios
  • Cópia da carteira de identidade
  • Envelope para devolução de documentos
  • Cópia do boleto bancário pago
  • Formulário de Pedido de Visto
  • Requerimento de Visto

A carta de aceitação é a carta que a universidade portuguesa deve enviar a você informando a sua aceitação para cursar a faculdade na instituição.

A auto declaração é um documento escrito e assinado pelo aluno informando o curso que quer realizar, em qual faculdade, data de início e fim e onde vai ficar hospedado.

Os comprovantes de meios de subsistência podem ser:

  • Os documentos que comprovam a bolsa que recebeu da universidade (e o montante);
  • Um termo de responsabilidade de um familiar dizendo que arcará com as despesas do aluno juntamente da última declaração de imposto de renda do responsável, ou;
  • Fotocópia da declaração do imposto de renda do aluno, caso ele mesmo seja responsável pela sua subsistência.

Os comprovantes de alojamento podem ser:

  • A declaração da faculdade que fornecerá o alojamento para o aluno;
  • O comprovante de aluguel feito pelo próprio aluno;
  • Uma carta-convite de um residente de Portugal aceitando receber o aluno em sua casa, ou;
  • Reservas de hotel.

Quanto ao seguro médico internacional, ele pode ser adquirido por um site de seguro de viagem como esse da Seguros Promo. Mais abaixo vamos trazer mais informações sobre o seguro de viagem.

A garantia de que você não tem pendências criminais no Brasil e emissão do atestado de antecedentes criminais pode ser solicitado pelo site da Polícia Federal a partir desse link.

Para as fotografias é necessário separar para envio ao consulado duas fotografias 3×4 coloridas e recentes o suficiente para representar você atualmente.

É necessário separar uma cópia das páginas de identificação do passaporte, sendo que ele precisa ter ao menos validade de 1 ano e 3 meses, mesmo que o tempo de estudos seja inferior a esse período.

A Autorização SEF é a autorização destinada ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) para consulta ao registro criminal português, sendo que você pode retirar o modelo a partir desse link.

A declaração de visto é a declaração que você preenche conforme modelo a partir desse link em que afirma que não estará viajando a Portugal sem visto.

A declaração de recebimento pelos Correios é a declaração que você preenche aceitando o envio do seu passaporte pelos Correios, conforme exemplo a partir desse link.

Quanto à cópia da carteira de identidade, é uma cópia simples do RG com validade superior a 90 dias. Se for estrangeiro, tem de ser cópia da RNE.

Você deve enviar junto na documentação um envelope extra (preferencialmente de plástico) para eles devolverem os documentos.

Também deve enviar cópia do boleto bancário pago, uma cópia simples comprovando o pagamento do boleto da requisição do visto. O boleto pode ser gerado nesse link.

O formulário de pedido de visto é um dos principais documentos e deve ser preenchido integralmente pelo site oficial do Ministério de Negócios Estrangeiros de Portugal.

O Requerimento de Visto também é um dos principais documentos da solicitação, sendo que ao final do preenchimento é disponibilizado o boleto para pagamento.

Algumas regras e documentos extras também devem ser enviados para os casos abaixo:

  • Casado: enviar cópia da certidão de casamento.
  • Filhos: enviar cópia da certidão de nascimento dos filhos.
  • Menores de 18 anos: enviar autorização da viagem de menor desacompanhado assinada pelos pais, com assinatura reconhecida em cartório.

4. Enviar a documentação para o consulado

A embaixada de Portugal no Brasil ou um dos consulados de Portugal no Brasil que são Centros de Solicitações de Vistos de Portugal (CSVP) são os locais onde você deve fazer agendamento de entrevistas e enviar a documentação.

Fique atento para solicitar o visto e enviar toda a documentação somente ao consulado da sua jurisdição, considerando sempre os consulados gerais que ficam localizados em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Belo Horizonte. Ainda existem os vice-consulados, localizados em Belém, Curitiba, Porto Alegre, Recife e Fortaleza.

Abaixo está a lista de consulados e da embaixada e seus respectivos endereços e meios de contato, conforme site do Ministério das Relações Exteriores:

Embaixada da República Portuguesa em Brasília

Setor Consular da Embaixada da República Portuguesa em Brasília

  • Encarregado do Setor Consular: Tiago Serras Rodrigues
  • [email protected]
  • SES – Av. das Nações, Quadra 801, Lote 02
  • CEP 70402-900 – Brasília, DF
  • Tel: +55 (61) 3032-9600
  • Emergência consular: +55 (61) 99823-4893

Consulado Geral de Portugal no Rio de Janeiro

Consulado Geral de Portugal em São Paulo

Consulado Geral de Portugal em Salvador

Consulado Geral de Portugal em Belo Horizonte

Vice-Consulado de Portugal em Belém

Vice-Consulado de Portugal em Curitiba

  • Vice-cônsul: Susana Pereira
  • [email protected]
  • Rua Visconde do Rio Branco, 1358, 20ª andar, Centro
  • CEP 80420-210 – Curitiba, PR
  • Tel: +55 (41) 3233-4211
  • Telefone de emergência: +55 (41) 3225-3061

Vice-Consulado de Portugal em Fortaleza

  • Vice-cônsul: Ana Cristina Pedroso
  • [email protected]
  • Rua Vicente Linhares. nº 521, salas 1601-1603 – Ed. Santana Business – Aldeota
  • CEP 60135-270 – Fortaleza, CE
  • Tel: +55 (85) 3261-7420
  • Celular para emergências (para cidadãos portugueses): +55 (85) 98126-4186

Vice-Consulado de Portugal em Porto Alegre

Vice-Consulado de Portugal em Recife

  • Vice-cônsul: Marco Paulo Ferreira de Melo
  • [email protected]
  • Av. Engº Domingos Ferreira, 4060, 6º andar – Ed. Blue Tower – Boa Viagem
  • CEP 51021-040 – Recife, PE
  • Tel: +55 (81) 3327-1514 / 3327-2073

Uma informação importante é que o consulado de São Paulo também atende em Curitiba e em Porto Alegre. Neste caso, é possível tirar visto estudante para Portugal em Curitiba e em Porto Alegre caso você more mais próximo dessas capitais, mesmo sendo da comarca de São Paulo.

A lista acima pode sofrer modificações conforme mudanças do governo português. Por isso, o mais recomendado é você entrar no site de cada um dos consulados e verificar se a sua cidade faz parte daquele centro.

>> Leia também: Dicas para as férias de julho em Portugal

5. Fazer a entrevista presencial

Será necessário comparecer ao menos uma vez ao consulado e participar de entrevista que pode acontecer durante o processo de deferimento do visto de estudante Portugal ou então somente ao término do processo no dia da retirada dos documentos.

6. Retirar o visto de estudante para Portugal com o deferimento

Se tudo der certo você vai receber o visto deferido com toda a documentação em sua própria casa.

Ou então vai comparecer até o consulado para a entrevista final e retirar o visto de estudante para Portugal com deferimento.

7. Reservar a viagem

O último passo, somente depois de toda essa tramitação, é reservar a viagem para Portugal.

Verificar quando vai ser o início das aulas, consultar o preço de passagens e verificar a hospedagem.

Para a consulta de preços de passagem aérea, a sugestão é pesquisar no site da Max Milhas, que sempre faz as comparações de voos e preços em vários sites das cias aéreas.

Já para hospedagem de longa data, uma sugestão é encontrar quartos em sites como do Booking ou do Airbnb, até você se sentir confortável e ter contatos para alugar uma casa em Portugal.

É preciso uma entrevista para o deferimento do visto de estudante para Portugal
É preciso uma entrevista para o deferimento do visto de estudante para Portugal
Grupo de desconto de viagem

Perguntas e respostas sobre o Visto de Estudante para Portugal

Quanto custa o visto de estudante?

O visto de estudante para Portugal custa o equivalente a R$ 480,00 e é pago por boleto a partir do requerimento feito pelo site do consulado da sua jurisdição.

Qual o tempo de estadia em Portugal com o visto de estudante?

O visto de estudante Portugal demora em torno de 90 dias e tem a duração mínima de 4 meses.

Para quem foi aceito somente para esse período mínimo, é necessário o estudante solicitar assim que chegar em terras portuguesas o pedido de autorização para residir em Portugal junto ao SEF (Serviços de Estrangeiros e Fronteiras), que deve levar de 30 dias a 120 dias, dependendo da cidade e volume de requerimentos para analisar.

Muitos estudantes preferem fazer a solicitação em cidades do interior do que nas grandes metrópoles para não adiar tanto tempo assim a decisão e ter a certeza para continuidade dos seus estudos.

Também é possível tirar visto de estudante estando em Portugal a partir do SEF. Basta procurar um SEF mais próximo.

Essa autorização pode ser renovada caso seja do interesse do estudante e conforme andamento dos estudos.

Após 5 anos de residência legal no país é possível solicitar a cidadania portuguesa por naturalização.

O visto de estudante permite trabalhar em Portugal?

As alterações mais recentes na Lei dos Estrangeiros em Portugal agora permitem que estudantes também possam trabalhar em Portugal, basta informar ao SEF (Serviços de Estrangeiros e Fronteiras).

Essa foi uma grande conquista para capitalizar a viagem e incentivo adicional para mais pessoas se aventurarem no novo país garantindo seu sustento.

Então com um visto de estudante Portugal pode trabalhar e estudar ao mesmo tempo.

Visto de Estudante para Portugal
Estudantes estrangeiros também podem trabalhar em Portugal
Dicas para a bagagem

E a família do estudante?

Como estamos falando de uma idade em que muitas vezes o estudante já passou dos 18 anos e é a principal referência financeira da família, é comum que ele queira levá-la para morar junto dele.

Quem não quer ter um visto de estudante Portugal para o cônjuge ajudando naqueles dias mais difíceis?

Por lei, a família do estudante tem direito de viajar junto dele, desde que seja:

  • Cônjuge ou companheiro
  • Filhos menores ou incapazes
  • Filhos maiores que sejam solteiros e esteja estudando em Portugal
  • Pais do estudante ou do cônjuge/companheiro, caso sejam responsáveis por eles
  • Irmãos menores, desde que sejam responsáveis por eles

Esse é mais um incentivo que Portugal oferece aos estudantes para movimentar a economia local popular as cidades que vem envelhecendo ou sofrendo êxodo nos últimos anos.

Visto de Estudante para Portugal
Portugal oferece incentivos aos estudantes para movimentar a economia do país

É obrigatório o seguro de viagem para estudantes em Portugal?

Sim, o seguro de viagem para estudantes em Portugal é obrigatório. 

Existem seguros de viagem que cobrem todo o período e não saem o olho da cara quando comparados a seguros de viagem mais curtas, saindo em torno de R$ 1 mil por pessoa para 12 meses.

Existem sites que são especialistas em fazer cotação nas várias seguradoras. Um dos melhores que conheço é o da Seguros Promo, que inclusive são parceiros aqui do blog pelo bom serviço prestado.

A parceria está explicada nesse post, no qual também demos nossa opinião sobre a empresa e a experiência de utilização do serviço.

>> Fazer cotação gratuita de preços do seguro

O seguro de viagem para Portugal protege a pessoa do início ao fim da viagem
O seguro de viagem para Portugal protege a pessoa do início ao fim da viagem
Para aproveitar melhor a viagem

Outros artigos sobre visto de estudante

Esse artigo faz parte de uma série de artigos para ajudar os leitores do blog a tirar seus vistos de estudante. Veja outros artigos publicados da série:

Conclusão

Nunca antes esteve tão fácil tirar o visto de estudante para Portugal e conciliar o desejo de morar em Portugal, um país de primeiro mundo da Europa, aperfeiçoar os estudos e de quebra viver próximo da família.

Com certeza, o país de Portugal sai na frente com essa política de incentivo, e não é à toa que vemos tantos brasileiros indo morar na Europa.

Basta a pessoa ter o interesse de morar fora, se candidatar para um curso de faculdade, ser aprovada e reunir a documentação necessária, conforme mencionado no texto.

Depois basta comprar a passagem aérea, reservar um local para morar e contratar o seguro de viagem para cobrir toda a viagem.

Inclusive, você encontra um guia completo para contratar seguro de viagem para a Europa.

Se ficar alguma dúvida sobre o processo de tirar o visto de estudante para Portugal, deixe abaixo nos comentários. Vamos responder assim que possível e sua dúvida pode ser a dúvida de outras pessoas.

Também não deixe de comentar aqui no blog caso você tenha conseguido ser aprovado no consulado depois de ler o conteúdo do texto. Para nós é sempre um grande incentivo para construir textos que ajudem ainda mais.

Abraço e nos vemos por aí!

Thiago Cesar Busarello

Thiago Busarello é autor e criador do Vida de Turista, no qual adora viajar e falar do assunto de turismo e viagens, compartilhando dicas e informações de viagens com os leitores.

19 comentários em “Vale a pena tirar o visto de estudante Portugal? [Atualizado 2021]
  • 04/03/2020 em 10:36
    Permalink

    Pode explicar melhor como funciona o reagrupamento ? Com quanto tempo em Portugal posso dá entrada ? Ou posso requerer já no Brasil ? Preciso comprovar renda ?

    Resposta
    • 10/07/2020 em 18:49
      Permalink

      Olá Vasconcelos, todas as pessoas que entraram legalmente em Portugal e estão residindo no país com Autorização de Residência válida tem direito de trazer sua família para morar consigo, o que é chamado de reagrupamento familiar.

      São considerados membros da família: o cônjuge, os filhos menores ou incapazes, os menores adotados, os filhos maiores desde que estejam estudando em Portugal, os pais do residente ou do cônjuge (desde que estejam a seus cuidados) e os irmãos menores (desde que estejam sob tutela do residente).

      Não existe hoje um prazo mínimo estabelecido. A pessoa só precisa comprovar que está residindo de maneira legal.

      É possível solicitar o reagrupamento ainda no Brasil antes da ida dos membros família através do consulado português no Brasil, levando toda a documentação necessária.

      Ou então durante a viagem, o familiar deve do requerente deve procurar um SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras), no prazo de 3 dias úteis, também com toda a documentação.

      Para ter acesso ao formulário de requerimento, você pode acessar esse link e para saber a documentação necessária você pode acessar esse link.

      Espero ter ajudado, abraço!

      Resposta
      • 29/06/2021 em 09:44
        Permalink

        Com relação ao cônjuge, você precisa ser casado com a pessoa ou comprovação de união estável é suficiente? E mesmo sendo casado, tem tempo mínimo ou qualquer tempo de casamento dá certo?

      • 07/09/2021 em 14:13
        Permalink

        Oi Mariana, é possível que seja reconhecida a união estável em Portugal (união de facto, como é conhecida) desde que seja validada em um fórum de Portugal e atestado por sentença judicial. A lei que dá esse parecer é a Lei da União Europeia nº 37/81, conforme artigos 3º e 9º. A recomendação é que você tenha esse reconhecimento primeiro no Brasil (que pode ser feita em cartório) para facilitar os trâmites em Portugal. A partir do momento que a pessoa está casada, não existe tempo mínimo.

  • 09/07/2020 em 18:55
    Permalink

    Caros, fui aprovado para doutorado em uma universidade portuguesa e queria saber se indicam algum bom despachante para me ajudar com o visto, dado que não tenho tempo para correr atrás de documentos.

    Resposta
    • 10/07/2020 em 17:21
      Permalink

      Olá João, você pode consultar a iVisa, Global Visa ou a Schultz Turismo. Todas fazem o trabalho de assessoria e despacho. Abraço!

      Resposta
  • 05/01/2021 em 18:37
    Permalink

    Excelente post e ótimo trabalho Thiago, parabens!

    99,9% esclarecido para mim. Desculpe a ignorância pela pergunta mas…
    no caso minha esposa será a titular do visto, como você escreveu (é um direito a família poder esta junto). Neste caso, poderei eu trabalhar normalmente?
    sou motorista de pesados e operador de maquinas pesadas aqui no Brasil.

    desde já muito Obrigado pelo seu tempo, abs.

    Resposta
    • 07/09/2021 em 14:01
      Permalink

      Olá Leandro, obrigado, no seu caso você tem direito a trabalhar normalmente em Portugal.

      Resposta
  • 14/02/2021 em 23:02
    Permalink

    Boa noite. Ótimo artigo, parabéns.
    O comprovantes de meios de subsistência (para ir com visto de estudante para mestrado) para quem não tem declaração de imposto de renda seria comprovação de 1 ano de um salário mínimo português? No caso de uma família com três pessoas (dois adultos e uma criança de 6 anos), teria que ser 1,8 vezes o salário mínimo português durante 12 meses?

    Resposta
    • 07/09/2021 em 14:25
      Permalink

      Obrigado André, se não tiver declaração de imposto de renda, os comprovantes de subsistência podem ser holerites dos últimos 12 meses, extratos bancários e outras formas que mostrem a capacidade financeira da família.

      Resposta
  • 16/04/2021 em 13:47
    Permalink

    Estou para dar entrada Tudo bem?

    Estou me plajando para dar entrada no Visto de estudante , Porém me surgiu uma grande duvida.
    Eu me matriculei em um CTeSP na Escola Técnica Superior Profissional IPCA em Braga e ao longo de todo planejamento consegui juntar em torno de R$ 20.400 (3000 Euros na converção atual) já com o imovel previamente alugado, lembrando que concerteza eu vou tentar arrumar um emprego la para ajudar na renda. isso precisa ser informado?

    Gostaria de saber se corre algum risco do Visto de estudante ser Negado sob alegação de descumprimento da Portaria1563/2007?

    Desde já Sou muito Grato!

    Resposta
    • 07/09/2021 em 15:00
      Permalink

      Olá Axel, sim, você corre um determinado risco de não conseguir o visto por causa da Portaria 1563/2007 de Portugal que dita as regras de subsistência para estudantes.

      O primeiro passo é contabilizar quantos meses é o curso técnico escolhido. Fazendo uma conta simples de um curso de 12 meses, você vai precisar de 75 euros para entrada + 40 euros por dia de permanência (igual a 75 + 40 * 365 dias = 14.675 euros).

      Você pode abater metade desse valor caso tenha moradia comprovada (igual a 7.375 euros) ou ainda abater 90% desse valor caso tenha moradia garantida e alimentação garantida (igual a 1.535 euros). No seu caso, se o curso for de 12 meses, você ainda não tem o valor suficiente para comprovar a subsistência sem esses abatimentos.

      Resposta
  • 16/08/2021 em 19:04
    Permalink

    Olá. Tenho uma filha de 16 anos de idade e pretende estudar na escola secundária e iniciar o 12o ano dela em Portugal. A pergunta é ela pode ir com os pais com o visto de turismo se matricular numa escola e depois pedir o visto de residência ou precisa pedir o visto antes aqui no Brasil?

    Resposta
    • 07/09/2021 em 14:15
      Permalink

      Olá Nilvania, ela pode ir junto com vocês em uma viagem a turismo, fazer a matrícula numa escola e solicitar depois o visto, sem problemas.

      Resposta
  • 30/08/2021 em 21:21
    Permalink

    Qual o valor em euro obrigatório que deve levar na viagem para estudante?

    Resposta
    • 07/09/2021 em 14:35
      Permalink

      Olá Ronaldo, no processo de solicitação do visto é que vai ser necessário informar os comprovantes de subsistência. Não existe um valor mínimo a ser levado em mãos, até porque hoje os principais meios de pagamento são todos digitais (transferências, cartão de crédito, etc).

      Para levar um valor mínimo em mãos, basta ir até uma casa de câmbio, como é o caso da Confidence Câmbio ou da Melhor Câmbio.

      Nossa recomendação também é ter uma conta bancária internacional que pode ser feita ainda no Brasil gratuitamente para sacar ou transferir valores fora do país, como é o caso da Exchange Now, da Remessa Online, da Wise ou da Cotação.

      Resposta
  • 10/09/2021 em 18:06
    Permalink

    Super dicas obrigada!!

    Tenho pretensão de estudar em Portugal, estou no Brasil já me preparando para a transição, a documentação toda pronta, esperando a penas o aceite da faculdade.

    Porém vou precisar de mudar antes do esperado por aqui, e estou em um dilema:
    – Alugar a preço alto 3 meses de apartamento temporário no Brasil ( moro no litoral e a hospedagem nessa época esta em alta) somente para dar entrada no visto ainda no Brasil- OU –
    – Já alugar esse temporário em Portugal ( que vai estar em baixa temporada) e dar a entrada do visto em Portugal, já aproveitar esse valor que desprenderia aqui no Brasil, para o processo de adaptação lá.

    Todos aconselham a tirar no Brasil, embora seja permitido obter também em Portugal, e eu estou nesse mato sem cachorro kkk

    Será que faz diferença em prazos/ benefícios tirar no Brasil ou em Portugal?

    Se puder comentar, agradeço =)

    Resposta
  • 20/09/2021 em 22:05
    Permalink

    Olá, tudo bem?
    Posso usar extrato da poupança como comprovação de renda?
    Pode ir pra lá com turismo e se matricular num curso pra depois solicitar o visto?

    Resposta
  • 22/09/2021 em 22:32
    Permalink

    estou cursando uma universidades no brasil ,mais ja esta no utimos anos letivo posso me martecular em uma unevesidades portugesas faltando tem ulguen problemas

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat