BAIXE GRÁTIS NOSSO KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGEM! CLIQUE AQUI!

Visto de estudante para a Argentina

Olá pessoal, hoje vamos trazer aqui no blog um novo texto que fala sobre visto de estudante, dessa vez para ajudar quem está planejando tirar um visto de estudante para a Argentina.

Fato é que os brasileiros estão cada vez mais migrando para o país do tango, do alfajor e do doce de leite em busca de conhecimento, de aprofundamento da língua espanhola e de títulos e especializações, principalmente os que buscam faculdade no curso de Medicina na Argentina.

Isso acontece porque o curso é muito mais acessível se comparado com o país da caipirinha, do samba e do Carnaval.

Um dos principais motivos pelo interesse é que as universidades públicas argentinas não têm limites de vagas e não exigem as provas de admissão (os famosos vestibulares) que deixaram de ser exigidas com a lei nacional de 2015, relacionada a reforma na “Lei de Educação Superior”.

Além disso, o custo para se estudar no país é bem atrativo, ainda mais com o real mais valorizado do que a moeda local, o que é uma alternativa para driblar a vida acadêmica brasileira, considerada muito mais cara.

O governo argentino também não faz distinção entre argentinos e estrangeiros, inclusive a presença de estudantes de todo o mundo ajuda a construir uma imagem internacional de alta performance no ensino. E realmente é!

Vamos ver agora todos os procedimentos para tirar o visto de estudante na Argentina, os documentos necessários e também uma lista de perguntas e repostas para ajudar a alcançar essa conquista.

Por quê estudar na Argentina?

Existem vários motivos que fazem da Argentina um dos melhores lugares para ter sua formação internacional.

Primeiro porque ao todo são 131 universidades na Argentina, sendo que dessas 66 são universidades públicas da Argentina e totalmente gratuitas.

Cerca de 15 instituições estão dentro do ranking QS World University Ranking 2020 de melhores universidades do mundo para se estudar, como é o caso da Universidad Nacional de Córdoba (UNC), da Universidad de Buenos Aires (UBA) e da Universidad Nacional de La Plata (UNLP). A UBA inclusive foi eleita pelo quarto ano consecutivo como uma das 50 melhores.

Essa classificação faz com que os brasileiros ocupem cidades como Buenos Aires, La Plata e Rosário em busca de ensino de qualidade com um custo inferior ao Brasil.

Cidades menores, como a do balneário de Mar del Plata, também é uma opção para quem não quer enfrentar o alto custo de moradia dos grandes centros, como alimentação e transporte, que é um dos problemas enfrentados pelos estudantes que acabam optando pelas universidades menos reconhecidas.

Algumas instituições exigem o certificado de proficiência do idioma com nível B2, que pode ser o DELE, o SIELE ou CELU, pois muitos alunos têm dificuldade de acompanhar o ano letivo pela falta de compreensão da língua espanhola.

De fato quando estive de viagem por Buenos Aires tive dificuldades de entender o espanhol dos atendentes do Hotel Panamericano.

Para ajudar nessa situação, algumas universidades oferecem cursos grátis de espanhol antes das aulas começarem, como um atrativo para o melhor desenvolvimento do interessado na graduação escolhida.

“A UBA, por exemplo, oferece aulas de proficiência por toda Buenos Aires.”

Visto de estudante para a Argentina
Visto de estudante para a Argentina

QUAL O MELHOR SEGURO DE VIAGEM PARA VOCÊ?










Como tirar visto de estudante na Argentina

O processo de solicitação de um visto na Argentina é mais fácil, e mais econômico, do que em outros países pelo acordo firmado com o Mercosul.

Para os brasileiros, a entrada no país é feita com a apresentação do RG ou do passaporte válido, sem a necessidade de visto para uma estadia de até 90 dias, o que permite estudar em um curso que tenha essa duração.

Para um período maior de permanência em solo argentino é necessário o visto de estudante para a Argentina com duração de até 10 anos e existem dois tipos de visto dentro dessa categoria:

Visto Mercosul

Uma das vantagens para os brasileiros é a possibilidade de solicitar o visto Mercosul, que permite estudar e trabalhar no país.

Ele pode ser adquirido na Dirección Nacional de Migraciones em até 30 dias após sua chegada ao país, ou de maneira prévia no consulado Brasil-Argentina.

Visto a partir do DNI

Já as universidades exigem a entrega do DNI – Documento Nacional de Identidad, que é o RG argentino.

Algumas instituições prolongam o prazo dessa entrega, o que permite ao estrangeiro solicitar o documento já estando no país.

É importante se atentar para a necessidade de solicitar também o CUIL (CPF) na AFIP (Receita Federal da Argentina).

Leia também: Visto de estudante para Canadá: como solicitar?

Em Buenos Aires é onde você encontra a maioria das universidades
Em Buenos Aires é onde você encontra a maioria das universidades

VAMOS FALAR DE DINHEIRO?

Se precisar de empréstimo para a viagem, existem empresas especialistas em crédito pessoal para ajudar nesse sentido. Para conhecer algumas delas, clique aqui.

Um cartão de crédito internacional ajuda a acumular milhas e evita que você carregue muito dinheiro na viagem aumentando a segurança. Clique aqui para conhecer algumas opções.

Para ter acesso a vários serviços financeiros, gerenciar gastos e pagar boletos durante a viagem você pode criar uma conta digital em sites como esses aqui da lista.

5 Passos para solicitar visto de estudante Argentina

Resumidos as etapas para solicitar o visto de estudante da Argentina em 5 passos e você deve seguir todos estes passos para solicitar o seu visto de estudante Argentina.

  1. Escolher a universidade
  2. Escolher e moradia
  3. Analisar qual curso de idiomas fazer
  4. Preparar a documentação
  5. Entregar os documentos

1. Escolher a universidade

É possível ingressar em uma universidade pública, como a UBA, ou também optar pelo ensino particular, que costuma ter uma mensalidade.

Tomando como base o curso de medicina, a faixa de preços da mensalidade fica em torno de R$ 1.200 em média, o que é um valor bem mais acessível que no Brasil.

No caso das instituições privadas voltadas para medicina é possível ingressar nas residências dos hospitais próprios que possuem.

Para ajudar na escolha da universidade na Argentina, trouxemos abaixo algumas delas para facilitar a sua busca:

  • Fundación Hector A. Barceló: fica localizada em Buenos Aires e atua fortemente em pesquisa e prestação de serviços médicos em comunidades carentes. As mensalidades são bem acessíveis, pois recebem auxílio do governo.
  • Instituto Tecnológico de Buenos Aires – ITBA: fica localizada em Puerto Madero, também em Buenos Aires, e fomenta os estudos de engenharia avançada sendo considerada uma das instituições mais difíceis de entrar.
  • Pontificia Universidad Católica de Argentina – UCA: fica localizada em Buenos Aires, Rosário, Paraná, Mendoza e Pergamino. Desenvolvimento Humano e Pobreza, Biomedicina, Tecnologia de Alimentos e Mudanças Climáticas são os seus pontos altos. A instituição incentiva a prática médica, investigação biomédica por meio dos seus laboratórios próprios. Oferece a modalidade presencial e semipresencial, apenas para aulas de revisão.
  • Universidad Argentina John F. Kennedy: fica localizada em Buenos Aires e possui 19 unidades voltadas para direito, psicologia, ortodontia, psicanálise, entre outras.
  • Universidad Austral: investe em pesquisa e extensão, além dos cursos de graduação e pós-graduação. Possui um centro acadêmico e um hospital universitário para os alunos da área de saúde, que está entre os cinco melhores da América Latina de acordo com a Revista América Economia.
  • Universidad de Belgrano: fica localizada em Buenos Aires, com 10 faculdades e um total de 60 cursos de graduação e pós-graduação.
  • Universidad de Buenos Aires- UBA: uma das maiores e melhores da América Latina e contabiliza pontos na hora de concursar residências. Já passaram na instituição quatro ganhadores do Prêmio Nobel, vários presidentes e Che Guevara. O seu Ciclo Básico Comum (CBC) para todas as áreas, incluindo os cursos de Medicina, pode ser feito à distância.
  • Universidad de Morón: localizada em Morón, em Buenos Aires, possui 6 laboratórios além de parcerias com hospitais renomados, como o Hospital Militar, Hospital Naval e a Associação Médica Argentina.
  • Universidad de Palermo: fica localizada em Buenos Aires, voltada para administração com vínculo com universidades renomadas como a de Yale, Harvard, NYU, London School of Economics, entre outras.
  • Universidad de San Andrés – UDESA: localizada na cidade de Victória, possui 7 faculdades, 12 cursos de graduação e 19 de pós-graduação.
  • Universidad del Salvador- USAL: fica localizada em Buenos Aires e é a universidade católica mais antiga da Argentina, com unidades também em San Miguel, Pilar e Gobernador Virasoro.
  • Universidad Interamericana Abierta: fica localizada em Buenos Aires, Rosário e San Nicolas, voltada para Medicina e acreditada pela COMEP (Confederação Mundial de Ensino Privado) e a FAEPLA (Federação de Associações Educativas da América Latina e do Caribe). Possui hospitais universitários e centros de estudos avançados em saúde e farmacologia.
  • Universidad Maimónides – UMAI: fica localizada em Buenos Aires e baseia sua didática em cima de problemas enfrentados na profissão, facilitando o entendimento dos conteúdos.
  • Universidad Nacional de Córdoba – UNC: é líder em pesquisa e possui mais de 400 anos de história. Os estudantes da UNC foram protagonistas do Movimento da Reforma Universitária.
  • Universidad Nacional de Cuyo – UNCuyo: é o maior centro de educação de Mendoza, com 12 faculdades no total.
  • Universidad Nacional de La Plata – UNLP: dividida em cinco campos em La Plata. Se destaca pelos cursos ministrados no setor da agricultura e da cultura.
  • Universidad Nacional de Mar de Plata – UNMDP: integra a cidade de Rosário e conta com 12 faculdades, três escolas de ensino médio e uma academia interdisciplinar.
  • Universidad Nacional de Rosário – UNR: fica na cidade de Santa Fé, em Rosário (custo de vida acessível), com 12 faculdades, 124 cursos de pós-graduação e 63 de graduação. Recebeu o prêmio global de excelência em educação para a saúde.
  • Universidad Nacional de San Luis – UNSL: fica localizada em San Luis, conta com mais de 45 cursos de pós-graduação, com o Museu de História Natural de San Luis e com a emissora de rádio Universidad Nacional de San Luis.
  • Universidad Nacional de Tucumán: fica localizada em Tucumán, conta com 13 faculdades, duas escolas universitárias, colégios, instituto técnico, escola de Belas Artes, Agricultura, Instituto Superior de Música, entre outras instituições.
  • Universidad Tecnológica Nacional – UTN: fica localizada em Buenos Aires, atua no campo da engenharia com suas 30 faculdades regionais, além de possuir o Instituto Nacional Superior de Professores Técnicos.
  • Universidad Torcuato di Tella: fica localizada em Buenos Aires e tem programa de intercâmbio com mais de 90 universidades em todo o mundo.

>> Leia também: Dicas de passeios por Buenos Aires

Essa é a fachada da UBA - Universidad de Buenos Aires para os cursos de engenharia
Essa é a fachada da UBA – Universidad de Buenos Aires para os cursos de engenharia

COMPARADOR DE SEGURO DE VIAGEM

2. Escolha da moradia

A instabilidade econômica da Argentina, a depreciação do peso argentino, a inflação e os salários que não são corrigidos com frequência devem ser levados em conta no momento da escolha da moradia, pois acarreta diretamente nos custos de vida do imigrante.

A maioria das universidades de peso estão fixadas em Buenos Aires, porém, outras cidades como Córdoba, Mendoza ou La Plata também possuem boas instituições de ensino com o atrativo da qualidade de uma vida mais tranquila em todos os sentidos. Portanto, a escolha da moradia dependerá diretamente da escolha de onde irá estudar.

Uma dica de ouro é alugar um hostel ou Airbnb no primeiro mês para nesse meio tempo escolher um imóvel lá na Argentina, já que muitas vezes a escolha pela internet pode apresentar alguns entraves.

Atente-se para as taxas, impostos e procedimentos de locação que são diferentes do que estamos acostumados no Brasil.

É importante também ter uma reserva financeira para qualquer imprevisto e ter um dinheiro garantido caso queira regressar ao Brasil, seja por saudades, dificuldade de adaptação no país, entre outras situações.

>> Leia também: Vale a pena passar as férias de julho na Argentina

Você encontra tango em vários lugares na Argentina, inclusive no El Caminito
Você encontra tango em vários lugares na Argentina, inclusive no El Caminito

3. Analisar qual curso de idiomas fazer

Segundo as estatísticas do governo da Argentina, as escolas de idiomas de Buenos Aires recebem cerca de 30 mil estudantes por ano, ficando atrás apenas de Madri.

Os cursos são oferecidos de forma intensiva, com 20 horas semanais, ou mais longos, que chegam a durar um quadrimestre.

Uma das vantagens para quem opta por aprender a língua no país é a obtenção de um certificado de proficiência válido internacionalmente e reconhecido pelos Ministério da Educação e Ministério das Relações Exteriores.

4. Preparar a Documentação

Os documentos devem ser apostilados e apresentados nas versões originais e com duas cópias autenticadas:

  • Passaporte válido pelo período de estadia no país com duas cópias das três primeiras páginas do passaporte;
  • 5 fotos 4×4;
  • Formulários e taxas pagas exigidas pelo consulado;
  • Duas cópias da certidão de casamento (se tiver);
  • RG, CPF, certidão de nascimento (com legalização no Ministério das Relações Exteriores) e os documentos internacionais do cidadão na Argentina – DNI e CUIL;
  • Documento de emancipação se for menor de 16 anos, com reconhecimento público;
  • Comprovante de residência no Brasil e na Argentina;
  • Certificado de nacionalidade expedido pelo consulado;
  • Comprovante de matrícula na instituição escolhida;
  • Certificado de antecedentes criminais emitido no Brasil e na República Argentina pela Polícia Federal do país;
  • Documentos específicos solicitados pelas instituições matriculadas (cada uma possui sua especificidade);
  • Comprovação de domínio da língua – testes de proficiência;
  • Validação do título acadêmico – se for o caso;
  • Comprovação de renda para se manter no país durante sua estadia – recursos financeiros/ rendas/ holerite/ imposto de renda, assim como os voos de ida e volta ao Brasil já garantidos.

5. Entregar os documentos para o governo argentino?

Se for o Visto Mercosul, o documento deve ser entregue na Dirección Nacional de Migraciones em até 30 dias após sua chegada ao país, ou de maneira prévia no consulado Brasil-Argentina.

Mas se for um DNI, basta solicitar o documento através de aplicativo próprio, estando dentro do país e então, entrega-lo posteriormente na faculdade desejada.

>> Leia também: Como é o réveillon na Argentina

Essa é a famosa Casa Rosada da Argentina
Essa é a famosa Casa Rosada da Argentina

DICAS PARA A BAGAGEM

Importante conhecer as regras de bagagem antes de viajar para não pagar multa ou ser barrado de entrar no avião. Para conhecer as regras, clique aqui.

Se ainda não tem a mala para a viagem, pode fazer uma consulta e cotação de malas de viagem a partir de sites como esse clicando aqui.

Reserve um espaço nas malas para eventuais compras de roupas, presentes ou produtos típicos do destino.

Perguntas e respostas sobre o visto de estudante para a Argentina

É mais fácil estudar na Argentina?

Por ser um país cujas universidades não requerem aprovação por meio de vestibular, tampouco, limitam a quantidade de vagas, se torna muito mais fácil estudar lá. Principalmente brasileiros que desejam realizar o curso de medicina.

Qual o custo de vida para estudar na Argentina?

A média de custo de vida para estudar na Argentina variar entre R$ 1.320,00 a R$ 3.800,00 a depender do curso escolhido, bem como, da moradia.

É obrigatório seguro viagem para estudantes na Argentina?

Por ser um país que está incluso na parceria Mercosul, o seguro viagem não é obrigatório. Com exceção agora por causa do coronavírus, no qual o governo argentino vem exigindo um seguro de viagem para a Argentina para todos.

Indiferente a pandemia, considero de extrema importância realizar esse tipo de seguro, já que um intercâmbio de estudos dura muito tempo aumentando as chances de precisar de apoio médico para qualquer doença que seja, como uma simples gripe ou dor no estômago, assim como eventuais perdas de documentos, o que permitirá ao estudante ter mais segurança de sua estadia no país.

Para fazer uma consulta sem compromisso, indicamos a Seguros Promo, que inclusive são parceiros aqui do blog pela boa qualidade oferecida. A parceria está explicada nesse post, o qual demos nossa opinião sobre a utilização do serviço.

>> Fazer cotação de seguro de viagem

Vantagens de estudar na Argentina

Além de não ser necessário vestibular para ingressar em uma universidade, quem estudar na Argentina consegue um diploma com reconhecimento internacional conseguindo ingressar no mercado de trabalho com mais facilidade.

Cursos de Medicina na Argentina

A Argentina é um dos destinos preferidos para quem opta por cursar medicina pela facilidade de ingresso, opções de universidades gratuitas ou pelas mensalidades atrativas se comparadas com o Brasil.

Muitas instituições têm convênio com a Espanha, permitindo a homologação do diploma para trabalhar e fazer residência médica na Europa, um processo sem muita burocracia.

O curso de medicina dura, no mínimo, seis anos. Para que os imigrantes possam exercer a profissão fora do país é preciso passar pelo Revalida, um exame anual realizado no Brasil e que é aplicado pelo INEP (com ligação ao Ministério da Educação).

>> Leia também: Dicas de turismo em Mendoza

Nos intervalos dos estudos é possível fazer turismo no país argentino
Nos intervalos dos estudos é possível fazer turismo no país argentino

Desvantagens de estudar na Argentina

A principal desvantagem de estudar na Argentina, certamente para alguns estudantes, é ficar longe de casa e ter que se adaptar à uma nova cultura. Além disso, muitas pessoas não encontram recursos financeiros adequados para que possam estudar fora do país.

Assim, alguns acadêmicos sofrem um pouco para que possam estudar em outro país, mas é algo que pode ser possivelmente superado com o tempo.

Porém vale destacar que os voos duram aproximadamente 2h30 até o Brasil, o que permite matar a saudade de casa, caso este seja o grande entrave para realizar o intercâmbio.

Quais as principais exigências das universidades argentinas?

Para frequentar o sistema universitário da Argentina é preciso da apresentação do diploma do ensino médio reconhecido nos Ministérios da Educação dos dois países (o desempenho do aluno não é levado em consideração) e o documento de identidade, chamado de DNI, que é emitido pelas autoridades migratórias.

Um ponto diferente entre Brasil e Argentina na questão dos estudos é que o aluno, ao ingressar em uma graduação, passa por um “ciclo básico comum” (um curso de matérias básicas) que ensina os conteúdos referentes à profissão que deseja se candidatar.

Cada universidade tem o seu protocolo referente a isso, então vale se informar sobre essa etapa acadêmica. A proposta é nivelar a educação para todos os envolvidos, afim de evitar problemas de compreensão de texto e cálculos, por exemplo.

Uma similaridade entre os países é o início do ano letivo: o primeiro semestre começa em fevereiro e acaba em junho ou julho; e o segundo semestre começa em julho/agosto e termina em dezembro.

>> Leia também: Como fazer seguro de viagem para estudantes

Gastronomia de Buenos Aires no Restaurante Elena
Gastronomia de Buenos Aires no Restaurante Elena

Conclusão

Como você viu ao longo do texto, estudar na Argentina é uma das opções mais viáveis para quem deseja ingressar em cursos disputados em faculdades públicas aqui no Brasil, como é o caso do curso de medicina, por exemplo.

Além disso, é muito fácil adquirir o visto para estudante na Argentina, sendo que o mesmo tem duração por até 10 anos.

Toda essa facilidade se dá pelo fato de que Argentina e Brasil são países que fazem parte do Mercosul, garantindo assim, algumas facilidades entre ambos.

Por isso, quem deseja investir em sua vida acadêmica, pode aproveitar essa oportunidade.

Agora queremos ouvir a sua opinião! Você já tinha pensado em fazer um intercâmbio na Argentina? O que achou das vantagens do país vizinho para escolha? Deixe abaixo o seu comentário!

Abraço e até o próximo post!

Avatar
Thiago Cesar Busarello

Thiago Busarello é autor e criador do Vida de Turista, no qual adora viajar e falar do assunto de turismo e viagens, compartilhando dicas e informações de viagens com os leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat