Cartilha: Cuidado com o que você traz para nosso país

Cuidado com o que você traz para nosso país. Fui surpreendido ao voltar de minha viagem a Buenos Aires de ser barrado na alfândega do aeroporto na zona de migração para o Brasil.

Barraram meu doce de leite argentino que tinha feito compras na capital da Argentina, tendo que assinar um documento dizendo que estava portando mercadoria irregular.

O destino foi a destruição da mercadoria, jogando óleo queimado dentro e depois no lixo.

Nisso recebi uma cartilha com instruções do que é proibido trazer de outros países para o Brasil, principalmente por razões sanitárias e proteção da agropecuária nacional que compartilho com vocês seu conteúdo.

Doce de leite é proibido! Cuidado com o que você traz para nosso país!
Doce de leite é proibido! Cuidado com o que você traz para nosso país!

Cuidado com o que você traz para nosso país

O que é a Vigilância Agropecuária Internacional – VIGIAGRO?

É o serviço do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento encarregado da fiscalização do trânsito internacional de animais, vegetais, suas partes, produtos, subprodutos e insumos agropecuários nas fronteiras do território brasileiro.

Razões da Vigilância Agropecuária Internacional

Com a globalização da economia e intensificação do comércio, os países ficaram mais vulneráveis ao ingresso de pragas dos vegetais e enfermidades dos animais.

Em razão disso, as barreiras sanitárias ganharam relevância pela prevenção ao ingresso desses fatores de risco, constituindo importante proteção da agropecuária nacional.

Além do abastecimento interno, a Vigilância Agropecuária pode representar a diferença na competitividade do comércio agrícola internacional quanto a custos e inocuidade dos alimentos.

Quem executa a Vigilância Agropecuária Internacional no Brasil?

Os Fiscais Federais Agropecuários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento são os responsáveis pela fiscalização dos produtos agropecuários nos portos, aeroportos internacionais, aduanas especiais e postos de fronteira.

Nesses locais os importadores, exportadores ou viajantes poderão obter informações e orientações sobre a legislação, os serviços de fiscalização e certificação dos produtos agropecuários.

Produtos agropecuários que não podem entrar no Brasil

Conheça os produtos agropecuários que não podem ingressar no Brasil sem autorização prévia e/ou certificação sanitária.

  • Frutas e hortaliças frescas
  • Insetos, caracóis, bactérias e fungos
  • Flores, plantas ou partes delas
  • Bulbos, sementes, mudas e estacas
  • Animais de companhia, como cães e gatos
  • Aves domésticas e silvestres
  • Espécies exóticas, peixes e pássaros ornamentais, abelhas
  • Carne de qualquer espécie animal, in natura ou industrializada (embutidos, presunto, salgados, enlatados)
  • Leite e produtos lácteos
  • Produtos apícolas (mel, cera, própolis, etc.)
  • Ovos e derivados
  • Pescados e derivados
  • Sêmen, embriões, produtos biológicos, veterinários (soro, vacinas)
  • Alimentos para animais
  • Terras
  • Madeiras não tratadas
  • Agrotóxicos
  • Material biológico para pesquisa científica, entre outros

Soube que outros colegas de viagem que desembarcaram no aeroporto de Guarulhos em São Paulo não tiveram esse problema, mesmo estando com o mesmo produto. Eu já não tive a mesma sorte.

Doce de leite argentino
Doce de leite argentino

Vale o recado: cuidado com o que você traz para nosso país! Não tiro a razão deles que é nobre, mas vale a pena ficar atento, porque fiquei sem meu doce de leite da Argentina.

E para você, já aconteceu situação semelhante? Já tiraram o seu doce de leite? Deixe seu comentário!

Abraço e até o próximo post!

Sua viagem começa aqui!

Reserve sua hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura, com opção de cancelamento gratuito e sem pagamento antecipado!

Precisa alugar um carro? Na RentCars a cobrança é feita em reais, sem IOF e em até 12x sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto.

Se quiser viajar para o paraíso, o Zarpo tem os melhores pacotes de viagem.

E não esqueça do seguro viagem. Na Real seguro viagem o pagamento pode ser em até 6x sem juros no cartão ou com desconto de 5% no boleto.

Ao reservar com um parceiro através dos nossos links recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter sempre atualizado com novas dicas de viagem. Obrigado! =)

Conteúdo relacionado

Thiago Cesar Busarello

Thiago Busarello é autor e criador do Vida de Turista, no qual adora viajar e falar do assunto de turismo e viagens, compartilhando dicas e informações de viagens com os leitores.

21 comentários em “Cartilha: Cuidado com o que você traz para nosso país

  • 04/11/2010 em 11:08

    Ola,
    Vcs nao tem espaco para troca de links com outros blogs e sites com temas relacionados?

    Cordial abraco,
    Silvino

    Resposta
  • 04/11/2010 em 17:47

    No final do ano passado até o começo deste ano, estive em Buenos Aires… Não tivemos nenhum tipo de problema com questões de entrada e saída com produtos, brasileiro ou argentino. Entrei com alguns produtos alimentícios brasileiros, e sair com alguns produtos alimentícios argentinos, tal como: três potes de doce de leite, de 4,50 gramas! Ida: RJ-SP-BsAs Volta: BsAs-SP-RJ

    Abraços plugarianos!
    Até mais.

    Resposta
  • 07/11/2010 em 20:38

    Olá Thiago!

    Estou com uma promoção no blog, vai lá para vc participar como blogueiro e leitor e concorrer à agendas 2011 recheadas de fotos exclusivas do Viaggio Mondo! 🙂

    Te aguardo!

    Abração

    Resposta
  • 10/11/2010 em 13:14

    a ultima vez que foi uma visita de buenos aires para mi no rio, me levou um kilo de doce de leite, que a minha sogra havia mandado rsrs. Essa eu nao sabia e nem foi a primeira vez… eu tb ja havia trazido varios potes do doce… beijos

    Resposta
  • 14/11/2010 em 00:03

    Thiago

    Estou adorando o vida de turista. Como agente de viagens, sempre vejo suas dicas p/ repassar aos clientes, já que não viajamos o mundo inteiro.
    Aproveito o post sobre Buenos Aires para informar valores para essa fantástica cidade no período de 24 a 28 de dez/2010. A partir de USD 698,00 + taxas de embarque.
    Qdo precisarem estou a disposição.
    Cotações: [email protected]
    Obrigada
    Abs
    Karin

    Resposta
  • 17/11/2010 em 14:37

    Essa coisa de alfândega é sempre muito relativa. Eu nunca fui parada na alfandêga. Sempre passei tranquila e nunca tive que abrir a mala. Mas, meu pai já teve que parar e abrir toooda a mala quando voltávamos de viagem. Acho que é mais auqela coisa de “estou de bom humor e fui com a tua cara” ou “não estou de bom humoer e não fui com a tua cara”.
    Eu trouxe do Brasil para a Alemanha um monte de doce de leite, leite condensado, guarana e goiabada pra dar de presente e ninguém falou nada.. Nem viram, né! Pq nao abriram minha mala. Mas acho que se tivessem abrido, teria o mesmo fim que o teu doce de leite argentino teve hehe
    É tudo muito relativo quando se trata disso. Que nem ser taxado no correio. Vai entender, né!

    Resposta
  • 22/11/2010 em 13:30

    Olá, tudo bem?

    Sou responsável pelo blog Viajarpara.com
    http://www.viajarpara.com

    O blog possui Pagerank 2, mais de 5 mil posts indexados no Google e média de 2000 a 2500 visitas únicas por dia, todas vindas do Google. (Público altamente consumidor)

    Contamos com um conteúdo muito dinâmico, onde os próprios visitantes do blog fazem perguntas e respondem as dúvidas de outros visitantes.
    E estamos cada vez melhores posicionados nos resultados de busca graças ao nosso trabalho de otimização.

    Vamos fazer uma parceria ? (Uma simples troca de links)
    Tenho certeza absoluta que será vantajoso para ambos!

    Fico no aguardo de uma resposta.

    Abraço,
    Yuri.

    Resposta
  • 27/11/2010 em 00:00

    Pô, perder Dulce de Leche é sacanagem. Alfândega é osso duro.

    Resposta
  • 12/12/2010 em 09:55

    Isso já aconteceu comigo também. Quando voltei da América Central para Mato Grosso.

    Resposta
  • 13/12/2010 em 23:45

    ótimas dicas! valeu 🙂

    Resposta
  • 20/12/2010 em 14:18

    Olá amei todas as dicas ,é surpe importante temos uma pagina na net que nos oriente,meu twitter @scallybu

    Resposta
  • 15/02/2011 em 22:12

    É realmente uma coisa muito estranha essa de dizer que tal produto não pode entrar no país, por causa da vigilância sanitária,uma vez que o produto é vendido no Brasil e entra no país legalmente através de importadora. Qual será a diferença se o produto é o mesmo e industrializado?????? Que país é esse???

    Resposta
  • 15/02/2011 em 22:21

    Ah!!! Esqueci de dizer que duvido muito que realmente houve a “destruição da mercadoria, jogando óleo queimado dentro e depois no lixo”. Essa conta pra outro!!!!

    Resposta
  • 17/08/2011 em 19:43

    O doce de leite é um produto industrializado ou mesmo feito artesanalmente, passa por elevada temperatura não oferecendo, portanto, qualquer perigo santiário, quê não justifica a apreensão pelo MInistério da Agricultura, quando da sua entrada no Brasil. Não ficou claro qual o Órgão que efeutou a apreensão.

    Resposta
  • 06/10/2011 em 09:59

    Onde posso encontrar um guia básico da língua (termos locais mais usados) para viagem. Urgente

    Resposta
  • 06/10/2011 em 09:59

    Perdão. Argentina e Uruguai

    Resposta
  • 12/01/2012 em 16:51

    O mais curioso é que tive meus doces de leite apreendidos e detruidos no aeroporto de Porto Alegre. No entanto, na mesma bagagem, havia frutas e sanduíches trazidos do Uruguai, que ninguém falou absolutamente NADA!!! Inclusive só havia doce de leite no tonel do Fiscal Agropecuário.

    Resposta
  • Pingback: Viagem a Buenos Aires - Argentina | Vida de Turista

  • 29/04/2013 em 15:17

    Aconteceu o mesmo comigo, o mais engraçado que o mesmo doce de leite comprado no Free shop passou e eu trouxe….perdi o que comprei em Buenos Aires

    Resposta
  • 17/12/2014 em 12:15

    O meu doce nao foi barrado, mesmo eles sabendo que tinha um pote na bolsa.
    Mas vi uma menina com 6 potes sendo barrada e proibida de embarcar com eles.

    Resposta
  • 16/04/2015 em 15:23

    Estou de viagem marcada p Buenos Aires e fico extremamente revoltado c a PARCIALIDADE da alfândega em proibir uns e deixar passar outros doces de leite! Não fazsentia algum permitir a entrada daqueles q foram comprados no dutyfree e proibir os q ñ foram! Afinal, d acordo c aquela resolução supracitada é proibida a entrada no BR de “leite e seus derivados”, logo, o doce d leite do dutyfree é classificado d q forma, hein?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *