BAIXE GRÁTIS NOSSO KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGEM! CLIQUE AQUI!

Melhores lugares para praticar trekking no Brasil!

Olá pessoal, continuando nossa série sobre atividades outdoor, hoje vamos falar sobre os melhores lugares para praticar trekking no Brasil.

Vamos falar sobre os benefícios e os tipos de modalidades do trekking, o que levar em consideração rumo ao destino e os locais incríveis para a prática.

Ainda mais, com um bônus de informações importantes sobre como se planejar, o que precisa estar na mala e qual a preparação física necessária antes e durante o exercício outdoor.

Assim, veja além das dicas incríveis sobre os lugares preparados para esse contato com a natureza e anote todas as nossas instruções para uma viagem segura e prazerosa conhecendo o trekking no Brasil.

Portanto, leia até o fim e complete o seu checklist antes de viajar.

Por que fazer trekking?

Os amantes da natureza já garantem que se desconectar em meio às áreas verdes e imponentes presentes no vasto território brasileiro é um relaxamento único.

E, mais do que isso, é um momento de lazer muito agradável que traz benefícios para a saúde, fortalecendo o corpo enquanto aumenta a sua resistência física.

Ou seja, o trekking é uma atividade física que amplia a resistência cardiovascular e respiratória, sendo uma modalidade de caminhada em áreas com pouca intervenção humana e livre para a prática.

Fora que rendem fotos incríveis, principalmente se você tiver uma câmera GO PRO e todas as histórias para contar aos amigos e familiares.

Conheça também os tipos de trekking para desafiar o seu corpo por completo. Supere-se fisicamente e mentalmente.

Quais os melhores lugares para trekking no Brasil?
Quais os melhores lugares para trekking no Brasil?

QUAL O MELHOR SEGURO DE VIAGEM PARA VOCÊ?










Quais os tipos de trekking que existem?

O trekking é feito em quatro modalidades: de forma individual, organizada, assistida ou competitiva.

Trekking individual

Como o nome já diz, são trekkers que organizam os seus equipamentos sozinhos e o percurso é feito de forma individual, independente.

Trekking organizado

Essa modalidade é realizada em grupo e normalmente é organizada por empresas para um determinado percurso.

Trekking assistido

O trekking assistido é um misto do individual com a modalidade organizada. Você cuida de seus equipamentos para os diferentes destinos, mas conta com a assistência de outras pessoas durante o turismo de aventura.

Trekking de competição

É organizado por empresas que definem o tipo de trekking a ser feito em uma competição.

Quanto aos tipos de trekking, a atividade tem algumas características a serem destacadas:

Trekking de regularidade

Esse é o tipo de trekking essencialmente voltado para a competição, onde o percurso é preparado com antecedência e o grupo descobre no momento o quanto terá que se esforçar na caminhada. O importante é percorrer o caminho corretamente.

Trekking de um dia

É o mais popular e praticado em todo o mundo, com diversos adeptos desse tipo de trekking no Brasil.

A caminhada é de curta duração, por isso voltada para os iniciantes da prática e chegam até 10 km de percurso, sem pernoite. O caminho é todo bem delimitado e escolhido mais por lazer do que por competição.

Trekking de longa distância

São travessias de longa distância também caracterizadas como uma atividade para o lazer. Precisa de maior resistência do praticante e tem como objetivo atravessar entre dois pontos específicos.

Costuma ser realizado em grupo com uma infraestrutura maior de guias e carregadores. Dependendo do tamanho da travessia, pode virar uma expedição, com pernoites ao longo do caminho.

Trekking de velocidade

Conhecido como “trekking de aventura”, o importante é chegar no final do percurso o quanto antes. Você alcança pontos de controle organizados pela equipe da prova com a ajuda de bússolas e mapas para orientação.

Ou seja, é totalmente competitivo e ganha quem realiza o menor percurso.

Quais os tipos de trekking existentes?
Quais os tipos de trekking existentes?
Cupom desconto viagem

O que levar em consideração na hora de escolher um lugar?

Você deve levar em consideração os seguintes fatores na hora de escolher um lugar para praticar o trekking:

  • Nível de dificuldade da trilha
  • Melhor época para visitar
  • Grau de proficiência
  • Tipo de trekking exigido na trilha
  • Caminhos possíveis
  • Distância até a cidade
  • Apoio de guias especializados
  • Habilidades necessárias

Quanto ao nível de dificuldade da trilha, a trilha para praticar o trekking precisa ser verificada se ela é para iniciantes e amadores ou então para quem já possui experiência no assunto. De nada adianta se aventurar na trilha e não dar conta do recado.

Quanto à melhor época para fazer o trekking escolhido para a viagem, importante verificar se é alta temporada, onde existe muita concorrência na trilha e você pode ter sua performance prejudicada pelo trânsito, assim como se é um período de muita chuva, sol, calor ou frio.

Em vários lugares do Brasil, há locais indicados para a prática dessa modalidade de caminhada, mas você precisa saber com antecedência o seu grau de proficiência e qual tipo de trekking é o ideal para ser o seu melhor caminho.

Quanto ao grau de proficiência da trilha, é aquilo que diz o quanto você vai conseguir fazer o trekking sozinho ou então vai precisar de apoio de guias especializados ou suprimentos para suportar toda a viagem.

Quanto ao tipo de trekking, corresponde a você analisar os tipos de trekking que aquela trilha permite praticar (como o caso dos tipos de trekking citados acima).

Quanto aos caminhos possíveis das trilhas do lugar escolhido, importante você conhecer quais os caminhos possíveis. Às vezes vão ser encontradas bifurcações e você vai precisar ter orientações sobre qual caminho a seguir.

Quanto à distância das trilhas até às cidades, importante saber como chegar à cidade, qual o aeroporto mais próximo da localidade e os melhores lugares para hospedagem. A distância até hospitais também deve ser calculada, já que estamos falando de um esporte de aventura.

Quanto aos meios de comunicação do local da prática, importante verificar se naquele local existe sinal de internet ou telefonia próximos, para em casos de emergência fazer contatos rápidos. E caso não existir, o que seria necessário para buscar ajuda.

Quanto ao apoio de guias especializados, verifique a capacitação técnica da equipe de apoio para realizar a prática do trekking, tempo de experiência nas trilhas, assim como a avaliação nas redes sociais.

Por último, sempre considere quais as habilidades exigidas da pessoa que vai praticar o trekking para verificar se é adequado para você. Não corra riscos desnecessários.

12 dicas de lugares para trekking no Brasil

Agora, confira as nossas dicas de lugares dentro do território brasileiro que são destinos incríveis para o trekking!

Trekking no Vale do Pati

Esse trekking ocorre na Chapada Diamantina, localizada na Bahia, e é considerada a trilha mais linda do Brasil e até da América do Sul. O aeroporto mais próximo da Chapada Diamantina é o Aeroporto de Lençóis – LEC, com distância de 24 km do centro da cidade de Lençóis.

Para chegar precisamente ao Vale do Pati, o melhor destino para o trekking, há várias portas de entrada. Porém, os acessos comuns são pelo Beco do Guiné (Mucugê), o Bomba (Vale do Capão) e a Ladeira do Império (localizada em Andaraí).

O trajeto começa de carro e, depois, os praticantes seguem a pé para o Vale do Pati. Caso vá de ônibus, pegue um ônibus intermunicipal em Salvador rumo à Chapada Diamantina.

Quem se aventura, fica hospedado em campings que cercam o Vale do Pati e você pode fazer um roteiro de até cinco dias de trekking. Prepare-se para incríveis paisagens e, se for um turista experiente nessa modalidade esportiva, contrate um transfer para te levar e buscar ao fim da viagem.

Trekking no Pico das Agulhas Negras

O Pico das Agulhas Negras fica no Parque Nacional do Itatiaia, o primeiro parque nacional do Brasil e se estende desde o Rio de Janeiro até Minas Gerais, passando pela divisa de São Paulo.

Por isso, os aeroportos próximos da localidade são o de São Paulo (GRU) e o Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. A trilha, na verdade, é uma “escalaminhada” localizada a 2h30 da cidade do RJ ou a 3 horas de São Paulo, pela Via Dutra.

Para hospedagem, você tem a opção de ficar no Abrigo Rebouças para pernoitar na montanha, dentro do Parque Nacional do Itatiaia ou escolher pousadas em Itatiaia e madrugar para chegar bem cedo no parque.

Da base até o cume, prepare-se para algumas horas de trekking com trechos de corda para apoio. Ou seja, bem desafiador e excelente para quem tem um ótimo condicionamento físico.

Trekking de Petrópolis a Teresópolis

O trekking de Petrópolis a Teresópolis no Rio de Janeiro é uma travessia de 3 dias e 2 noites de duração, uma das mais bonitas experiências para realizar o trekking no Brasil.

Ela acontece na famosa Serra dos Órgãos e você deve ficar hospedado em Petrópolis para realizar o esporte. Isso porque a travessia que inicia sentido Petrópolis é mais fácil do que fazendo a “escalaminhada” contrariamente.

O trekking é de alto nível, portanto chegue pelo aeroporto Santos Dumont, se você vier de fora do Rio de Janeiro, e siga de carro pela BR-040, que liga o Rio de Janeiro a Juiz de Fora (MG).

Na Serra dos Órgãos, é possível pernoitar em apenas dois lugares durante a travessia: no Abrigo Açu e no Abrigo 4.

Para chegar no ponto inicial da trilha, deixe o carro na portaria da Sede Petrópolis que fica no Bairro do Bonfim, em Corrêas.

Prepare-se para 30 km de extensão de trilhas bem conservadas, portanto treine fisicamente e leve os equipamentos adequados, além de se resguardar durante a travessia indo com um guia.

Trekking de Cassino a Chuí

A travessia do trekking Cassino até Chuí atravessa a maior praia do Brasil (praia do Cassino), no Rio Grande do Sul. Ela dura aproximadamente 10 dias e o ideal é ficar hospedado na cidade de Rio Grande, chegando do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre.

São 230 km de caminhada e o planejamento é fazer de 20 a 30 km diários. Você irá percorrer esse trekking iniciando na Barra do Rio Grande até a Barra do Arroio Chuí, na fronteira com o Uruguai.

Não há muita dificuldade técnica, embora seja necessário ter um bom preparo físico. A distância do aeroporto até a cidade de Rio Grande é de 335 km, portanto prepare-se para mais de 4 horas de viagem de carro antes mesmo de começar a se aventurar no trekking.

Trekking nos Lençóis Maranhenses

O trekking pelos Lençóis Maranhenses no estado do Maranhão é incrível por ser uma travessia que dura de 2 a 3 dias e mistura o deserto de dunas com o oásis das lagoas naturais.

O aeroporto que te deixa mais próximo desse super destino turístico é o de São Luís e fica a 240 km de Santo Amaro, 260 km de Barreirinhas e 260 km + 1 hora de barco de Atins.

Essas localizações são as formas de começar o seu trekking com a rota que sai de lancha de Barreirinhas chegando em Atins, onde se pernoita. É a rota mais realizada e o trajeto de lancha dura aproximadamente de 5 a 6 horas.

A caminhada começa em Atins e percorre Baixa Grande, Queimada dos Britos até Santo Amaro. Há pousadas para que você fique hospedado ao longo de todo o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, em Barreirinhas, Atins e Santo Amaro.

Trekking na Ponta da Joatinga

O trekking na Ponta da Joatinga está situada em Paraty, no Rio de Janeiro, e é realizada em 3 dias. Tem cerca de 40 km e vai até a Vila de Laranjeiras, próxima à Trindade. O aeroporto mais próximo é o Santos Dumont (RJ).

Caso saia de São Paulo rumo a Paraty, a distância indo de carro é de 306 km. Já do RJ, a distância é de 263 km. Esse trekking é uma porta de entrada para quem está iniciando no esporte enquanto curte a reserva ecológica e dias de sol nas praias pelo caminho percorrendo 22 km.

Existem diversas pousadas para se hospedar em Paraty, então prepare-se e aproveite!

Trekking de Marins a Itaguaré

A travessia de trekking de Marins a Itaguaré fica na Serra da Mantiqueira e liga duas das maiores montanhas do local, o Pico dos Marins (2.420m) ao Pico Itaguaré (2.308m). Por isso, o nível de dificuldade fica entre intermediário e avançado.

Para chegar na Serra da Mantiqueira e nesse ponto para o trekking, os aeroportos mais próximos são Congonhas, em São Paulo, ou Cumbica, em Guarulhos. Após, vá de carro pelas rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto.

Saindo de carro do Rio de Janeiro, São Paulo ou Minas Gerais, pegue a rodovia Presidente Dutra. Hospede-se em Marins mesmo, alugando uma casa por temporada ou garantindo seu lugar em uma pousada junto às montanhas.

Trekking no Pico da Bandeira

O Pico da Bandeira fica na Serra do Caparaó, entre Espírito Santo e Minas Gerais, e a caminhada dura 3 dias. É o terceiro ponto mais alto do trekking no Brasil, por isso a vegetação e o clima se alteram rapidamente, conforme você sobe a montanha.

São 2.892 metros de altitude e, no inverno, pode até nevar com a temperatura chegando a -10°C. Se você está saindo de São Paulo, subir pelo lado do ES ou de MG é indiferente, pois a distância é quase a mesma (760 e 770 km, respectivamente).

Fique hospedado na cidade de Alto Caparaó, em Minas Gerais e chegue pelo aeroporto de Confins, em Belo Horizonte.

Trekking na Trilha do Ouro

A trilha do Ouro fica no Parque Nacional Serra da Bocaina e está localizado entre São Paulo e Rio de Janeiro.

O aeroporto mais próximo é o de São José dos Campos, a 175 quilômetros. O acesso de carro ao parque pode ser feito pelos acessos Via Dutra (até Queluz, Km 224) e Rodovia dos Tropeiros (SP-068).

A dificuldade dessa trilha é alta, são 70 km a serem vencidos em meio a paisagem da Mata Atlântica, começando pela pequena cidade de São José do Barreiro – no Vale do Paraíba paulista – e terminando na Vila de Mambucaba – no litoral de Angra dos Reis.

A trilha é histórica porque foi aberta por escravos no século XVIII e você pode levar 3 dias para completá-la. Fique hospedado em alguma das pousadas na Serra da Bocaina em cidades como São José do Barreiro, Bananal, Cunha, Paraty, entre outras.

Trekking no Rio do Boi

O trekking no Rio do Boi fica no Parque Nacional de Aparados da Serra em uma imensa fenda no interior do Canyon Itaimbezinho, estando localizado na fronteira natural entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Os cenários dessa caminhada são fascinantes por causa das belezas naturais presentes e o seu difícil acesso aumenta a aventura. O caminho é composto por desfiladeiros e águas cristalinas. A trilha do Rio do Boi tem 8 km e é preciso muita atenção com as pedras de seixo rolado.

Fique hospedado em Praia Grande (SC), que fica a 285 km de Florianópolis e 220 km de Porto Alegre. Portanto, caso vá de avião, o aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional de Porto Alegre. De carro rumo a esse trekking, pegue a rota por Torres para evitar estradas de terra.

Trekking na Serra Fina

Em Serra Fina fica a quarta maior montanha do país, a Pedra da Mina, então você precisará de um bom condicionamento físico e uma certa experiência em trekking para explorar o lugar e fazer o trekking na Serra Fina.

Sua localização faz parte da Serra da Mantiqueira, então os aeroportos mais próximos são Congonhas, em São Paulo, ou Cumbica, em Guarulhos. De carro saindo de SP, o melhor caminho é pelas rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto. Ou Via Dutra para quem sai dessa cidade, do RJ ou mesmo de MG.

A trilha percorre a crista das montanhas Pico do Capim Amarelo (2491 m), Pedra da Mina (2.798 m), Pico dos Três Estados (2.656 m) e Cupim de Boi (2.543 m). O ambiente é hostil, com pouca água disponível, dias quentes e noites frias.

A caminhada é de 36 km e a expedição costuma levar 4 dias. Hospede-se em Passa Quatro, cidade onde começa o trekking.

Atenção: devido ao incêndio de grandes proporções ocorrido em 2020, a Serra Fina está fechada para visitação e com previsão de reabertura apenas para a temporada de 2022.

Trekking na Transcarioca

A trilha de trekking na Transcarioca cruza a cidade do Rio de Janeiro, saindo da Barra de Guaratiba e chegando ao Morro da Urca, aos pés do Pão de Açúcar. Ela passa por 9 parques em aproximadamente 180 km.

Faça a trilha integralmente ou em partes, cruzando 6 unidades de conservação entre as Zonas Oeste, Norte e Sul da cidade em 25 trechos. Por ser um trajeto de longo curso, planeje-se bem para conhecer o máximo de trechos que conseguir.

Ao todo, essa trilha leva 30 dias para ser completa. De tão extensa, há níveis de dificuldade do fácil até o mais difícil percurso, depende da aptidão e disponibilidade de tempo do praticante.

Quais os cuidados necessários para praticar trekking?
Quais os cuidados necessários para praticar trekking?

COMPARADOR DE SEGURO DE VIAGEM

Cuidados necessários

Precisamos estar atentos a cuidados básicos para ficar assegurados com equipamentos adequados, preparados fisicamente e psicologicamente e com todas as informações do lugar para praticar trekking no Brasil.

Veja como curtir a natureza e o turismo esportivo da melhor forma!

Seguro de viagem

O seguro viagem é um serviço barato de ser contratado e que recomendamos que seja feito antes de viajar para praticar o trekking.

Por ser uma atividade física em lugares ao ar livre, você estará exposto a riscos de saúde e do próprio ambiente. Portanto, ter um seguro de viagem para turismo esportivo é super relevante para o turismo esportivo no momento de planejar a sua ida a qualquer paraíso brasileiro.

A nossa recomendação é contratar pelo site Seguros Promo e ficar assegurado enquanto estiver viajando, com diversas proteções disponíveis nas opções de planos variados. Escolha o que for ideal ao seu perfil de turista.

Condicionamento físico

O trekking é, sem dúvida, um grande e completo exercício físico para todo o corpo. Então, a preparação equilibrada de treinamentos para o seu fortalecimento evita lesões no momento da prática.

Assim, não viaje para praticar esse esporte sem saber o quanto os seus músculos são fortes e resistentes para a modalidade de caminhada, seja qual tipo você escolher fazer. Por exemplo, subir escadas é um bom início de treino para o trekking de um dia.

A sua capacidade física define a aptidão para os diversos níveis de dificuldade do esporte e das trilhas de trekking pelo Brasil.

Alimentação

Cuide da sua alimentação e da comida para trekking. Levar frutas cristalizadas e frutas leves como banana, maçã e pera, além de suprimentos como água e energéticos, ajuda no planejamento antes, durante e depois da caminhada.

A atividade precisa que você tenha esse cuidado levando em consideração o tempo e o nível do trekking. Ao optar por passar alguns dias realizando o esporte, garanta boas condições físicas carregando os alimentos corretos.

Psicológico

O bem-estar psicológico é um cuidado negligenciado normalmente, mas é exigido do praticante um nível técnico ao longo de diversos trajetos que precisa de uma atenção maior para concluir a atividade de forma saudável.

Ou seja, o equilíbrio mental é tão importante quanto o bom preparo físico para evitar situações inadequadas durante o trekking e que atrapalhem o desempenho até o final do percurso.

Equipamentos

Antes de começar a aventura, um dos primeiros passos é garantir os equipamentos básicos para o trekking no Brasil.

Entre os equipamentos necessários estão saber a roupa e o calçado ideal que você deve utilizar, qual a mochila recomendada para levar na caminhada, além do cantil para beber água durante toda a atividade e equipamentos como lanterna, canivete e vasilhames para os alimentos.

Acompanhamento de guias

Andar acompanhado é o mais recomendável durante o trekking. Em caso de acidentes em meio à natureza e de desconhecimento da trilha, a melhor estratégia é não estar desacompanhado e sem um apoio.

Mas, caso você seja experiente e pretenda realizar o trekking de forma individual, tenha guias e mapas do local para saber o que te espera na trilha a ser percorrida.

Treinamento/Graduação necessária

Se tiver interesse em algum tipo de graduação na área, não existe nada específico para a profissionalização no trekking, então o que conta é a sua experiência em trilhas e ter um bom curso de primeiros socorros para lugares remotos.

O conhecimento e experiência vão sendo adquiridas com o tempo e prática constante, assim como na troca de conhecimento com pessoas que praticam o esporte.

Sugerimos entrar em grupos de Facebook ou Whatsapp que discutem o assunto para aumentar essa troca.

Quais os equipamentos necessários para a prática de trekking?
Quais os equipamentos necessários para a prática de trekking?
Grupo de desconto de viagem

Conclusão

Como você viu ao longo do texto, o trekking pode ser uma experiência fascinante. Esperamos que esse artigo te ajude a escolher o melhor lugar para fazer o trekking no Brasil!

Apresentamos as características do esporte, os cuidados necessários para praticá-lo com segurança e seus benefícios.

Pense sempre em sua segurança e embarque nessa aventura apenas se tiver uma boa preparação física para o esforço que será necessário durante o percurso.

Faça alongamento antes de começar, contrate um guia que saiba o melhor caminho ou busque as informações da trilha para saber se o lugar escolhido está dentro do seu ritmo ideal.

Tomando todos esses cuidados, você evolui em uma das atividades mais seguras que existem ao ar livre, que pode ser praticada por qualquer pessoa com essas preparações, começando com caminhadas mais curtas.

O país tem locais incríveis para que você conheça a nossa natureza ainda mais de perto, realizando o trekking no Brasil e aproveitando tudo o que o lugar tem para oferecer durante a caminhada!

Continue lendo o nosso blog e veja diversas opções de cachoeiras no Brasil!

Thiago Cesar Busarello

Thiago Busarello é autor e criador do Vida de Turista, no qual adora viajar e falar do assunto de turismo e viagens, compartilhando dicas e informações de viagens com os leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat