BAIXE GRÁTIS NOSSO KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGEM! CLIQUE AQUI!

San Carlos de Bariloche – Argentina

Quem gosta de viajar e desbravar novos caminhos já deve ter pensado na possibilidade de conhecer a fantástica cidade de San Carlos de Bariloche, junto à Cordilheira dos Andes. Afinal, esse é um destino fantástico em qualquer uma das quatro estações do ano.

Em 2012, Bariloche foi considerada a capital do turismo de aventura na Argentina. Três anos depois, recebeu o delicioso título de capital nacional do chocolate. Fora outros títulos especiais de destaque no turismo.

Basicamente, os turistas se deparam com uma paisagem recheada de detalhes incríveis, picos nevados, vales floridos e águas cristalinas. Simplesmente, Bariloche é conhecido como um dos locais mais sensacionais da Argentina.

Nesse artigo vamos trazer informações completas sobre os pontos turísticos de Bariloche, sobre como você pode planejar viagem para Bariloche e dicas para melhor aproveitar os passeios.

O que fazer em Bariloche

É até engraçado perguntar o que fazer em Bariloche já que lá existem diversas alternativas de entretenimento para todas as idades.

Existem passeios tradicionais, visitas aos lagos, atividades na neve para divertir todo mundo, turismo focado nos jovens, roteiros para casais, programação para crianças e o renomado turismo de aventura.

Bariloche fica localizada na Patagônia Argentina, no Parque Nacional Nahuel Huapi. E, representa uma experiência memorável com a mistura de cenários, como lagos, rios de degelo, vulcões, parques, montanhas, arroios.

Também chama a atenção a culinária de Bariloche, sua agenda cultural variada e excursões para maravilhar os visitantes dos mais diferentes perfis. A cidade fornece tantas possibilidades que o turista vai querer voltar muitas vezes para lá.

>> Leia também: Dicas para as férias de julho na Argentina

Turismo em San Carlos de Bariloche na Argentina
Turismo em San Carlos de Bariloche na Argentina

QUAL O MELHOR SEGURO DE VIAGEM PARA VOCÊ?










Circuito Chico

O Circuito Chico se trata da atração terrestre mais tradicional em uma ida a Bariloche. Nesse passeio de cerca de 65 quilômetros, o turista conhece todos os arredores da cidade e pode se maravilhar com as margens do belíssimo e emblemático Lago Nahuel Huapi.

Com cerca de quatro horas de duração, esse passeio pode ser feito tanto na parte da manhã quanto entre a tarde e o começo da noite.

Além disso, certas pausas são consideradas bem clássicas no Circuito Chico, enquanto outras interrupções podem mudar de acordo com o profissional, o horário, as condições climáticas e até o perfil do grupo de visitantes.

Geralmente, as paradas mais esperadas são Cerro Campanário, Punto Panorámico, Capela de San Eduardo, Hotel Llao Llao e Fábrica de Rosa Mosqueta.

Cerro Catedral

O Cerro Catedral é um morro localizado a aproximadamente 20 quilômetros do centro da cidade de Bariloche ainda dentro do parque nacional.

Além disso, a estação de esqui de Cerro Catedral é adequada para a prática do esporte com uma série de teleféricos, que oportunizam uma vista espetacular.

O turista em Bariloche pode partir mesmo para atividades com esqui e snowboard na neve ou então, quem não quiser praticar o esporte, pode somente brincar na neve, muito fofa por sinal, daquelas que afundam os pés.

No alto da montanha do Cerro Catedral existem pontos para alugar os equipamentos de esqui e também instrutores para ajudar os novatos e evitar que as pessoas se machuquem, praticando ski bunda, caminhadas com raquetes e boias que deslizam pela neve, chamadas de donas.

O turista que não quer esquiar em Bariloche também pode contratar serviços de quadriciclo e motos de neve para passear pela região junto de guias.

Além disso, o turista pode ficar somente na base do Cerro Catedral (sem precisar subir no morro), o que não é tão legal. Mesmo assim, se essa for sua escolha, saiba que existem atrações como restaurantes, lojas e cafeterias no lugar.

>> Leia também: Que tal fazer uma viagem multi trechos para a Argentina?

Vista do teleférico para o Cerro Catedral
Vista do teleférico para o Cerro Catedral

VAMOS FALAR DE DINHEIRO?

Se precisar de empréstimo para a viagem, existem empresas especialistas em crédito pessoal para ajudar nesse sentido. Para conhecer algumas delas, clique aqui.

Um cartão de crédito internacional ajuda a acumular milhas e evita que você carregue muito dinheiro na viagem aumentando a segurança. Clique aqui para conhecer algumas opções.

Para ter acesso a vários serviços financeiros, gerenciar gastos e pagar boletos durante a viagem você pode criar uma conta digital em sites como esses aqui da lista.

Cerro Otto

A chegada até o Cerro Otto acontece em um teleférico que pode levar até quatro passageiros por vez. Todavia, a viagem vale muito a pena devido a beleza do local, especialmente na estação mais fria do ano quando a neve cobre todo o topo.

O visitante ainda pode fazer alguns passeios a pé ou se divertir na Confeitaria Giratória, que completa uma volta em alguns minutos. O Cerro ainda possui uma galeria de arte, clube noturno e lojas de presentes.

Basicamente, Cerro Otto é uma atração bem convidativa e que agrada a todo mundo, inclusive aqueles que não tem muita destreza no esqui.

Neste caso, dá para trocar pela diversão nas pistinhas de esquibunda, que fazem a alegria dos pequenos e grandes viajantes.

Em certos períodos do dia, também há possibilidade de caminhada com raquetes na neve em determinadas trilhas que existem ao redor do Cerro Otto.

Afinal, esse é visto como um dos passeios indispensáveis para quem visita a região.

Cerro Campanário

O Cerro Campanário é um morro com pouco mais de mil metros de altura e se localiza nas proximidades do lago Nahuel Huapi.

No espaço, o turista tende a se impressionar com a visão de Bariloche, considerada por muitos, um dos cenários mais bonitos de toda a cidade.

A chegada ao Cerro Campanário ocorre através de um rápido percurso de teleférico, que suporta apenas dois passageiros.

As filas são um pouco grandes na alta temporada, que podem levar até 1 hora de espera, por isso é necessário ter um pouco de paciência. Mas, vale a pena!

Já que o topo está recheado de mirantes e ainda oferece uma visão sensacional da Cordilheira dos Andes e da própria cidade de Bariloche com os seus lagos e vegetações.

Simplesmente, o turista em Bariloche poderá desfrutar de uma vista panorâmica e formidável para fazer milhares de registros!

>> Leia também: Como é o réveillon na Argentina?

Lago Nahuel Huapi

Já deu para percebeu que o lago Nahuel Huapi precisa estar no seu roteiro de viagem, né?

Então, esse é considerado um lago glacial com diversas ilhas na sua extensão e se encontra no norte da Patagônia.

O Nahuel Huapi conta com uma superfície de cerca de 560 quilômetros quadrados e está aproximadamente a 700 metros acima do nível do mar.

Além disso, o lago chama a atenção pela sua profundidade e os seus chamados sete braços: Campanario, de la Tristeza, Blest, Machete, del Rincón, Última Esperanza e Huemul.

É um ambiente excelente para os turistas que gostam de tirar fotos e apreciar a beleza da natureza, sobretudo, durante o inverno em Bariloche. Isso se deve a tonalidade azul bastante viva, as ilhas e a vegetação que existe a sua volta.

E, ao longo da extensão do Nahuel Huapi, também existem praias dos mais variados estilos com os passatempos para agradar a todas as idades.

Esse é o lago Nahuel Huapi em Bariloche
Esse é o lago Nahuel Huapi em Bariloche

COMPARADOR DE SEGURO DE VIAGEM

Vila La Angostura

Nem todo mundo gosta de muita movimentação e badalação o tempo todo, especialmente, em uma viagem, não é? Há aqueles que definem uma viagem como “um momento para descansar”.

Por isso, a Vila La Angostura é vista como uma opção mais tranquila e relaxante para a badalada Bariloche.

Também as margens do Nahuel Huapi, o visitante vai se deparar com diversas alternativas de gastronomia e hospedagem, um verdadeiro porto seguro com calmaria e cenários de tirar o folego.

Na Vila La Angostura, o turista em Bariloche está bem próximo de lindíssimos parques, estações de esquis, os populares “Siete Lago” e de San Martin de Los Andes.

Um dos destaques do lugar é o ponto de esqui do Cerro Bayo, que mesmo considerado de pequeno porte, tem boa infraestrutura.

Falando ainda nos parques naturais próximos, a Vila recebe muitos curiosos que estão a caminho de Los Arrayanes, um fantástico bosque.

Os amantes da natureza ainda podem aproveitar a trilha e/ou trekking para avançar até outros parques, como Lanín.

Leia também: Dicas para aproveitar um feriado na Argentina

Não vai faltar aventura em Bariloche
Não vai faltar aventura em Bariloche

Puerto Blest

O passeio até o Puerto Blest é um dos mais famosos e indicados para os turistas em Bariloche, contando com uma pausa para caminhada pela trilha da Cascata Los Cântaros.

De modo geral, a viagem de barco e/ou lancha até Puerto Blest pode levar cerca de 90 minutos. Por isso, o percurso é realizado pelo braço mais relevante do lago Nahuel Huapi, o Brazo Blest.

Muita gente considera essa uma experiência fantástica para entrar em contato com a natureza devido à grande presença de verde.

Depois desse momento para apreciar a queda d’água, o turista poderá admirar um mirante para a Baia do Rio Frias.

É uma opção imperdível, sobretudo, nos dias ensolarados quando o topo das montanhas está tomado pela neve contrastando ao azul do lado.

Centrinho de Bariloche

E quando o turista quiser dar uma pausa dos passeios em meio a natureza e conhecer mais sobre a cidade? Então, é preciso ir até o centro de Bariloche, sem dúvida!

Afinal, a exploração do centrinho de Bariloche pode exigir a metade de um dia da sua viagem, mas compensa o seu tempo.

O Centro Cívico é uma série de edificações no decorrer de uma praça retangular bem na região central da cidade.

Os pontos referência são a Biblioteca Popular, o Correio Municipal, a Delegacia, a Prefeitura, um imponente relógio e o Museu da Patagônia, que possui acervo que reconta toda a história local e é tido como um dos mais prestigiados dessa região da Argentina.

Além disso, esse ponto é de vital importância local por ter sido o primeiro Centro Cívico do país é visto como um lugar de encontro tanto para moradores quanto visitantes.

Por tudo isso, o local foi declarado Monumento Histórico Nacional ainda na década de 1980, situado entre as ruas Mitre e Libertad.

Vale dizer que o lugar possui muitos estabelecimentos comerciais, serviços variados e opções de estadia. Um bom lugar para andar, fazer as suas refeições e até se hospedar.

>> Leia também: Como foi nossa viagem para Buenos Aires

Museu do Chocolate

O Museu do Chocolate é um passeio saboroso! Ele fica localizado na Fábrica de Havanna, que foi instalada na área que anteriormente pertencia ao imigrante italiano Aldo Fenoglio.

O Aldo Fenoglio foi o responsável por introduzir o setor de chocolate a economia local através de uma confeitaria familiar na década de 1940.

Basicamente, conhecer o Museu do Chocolate de Bariloche é uma oportunidade de mergulhar no processo de fabricação do chocolate de maneira detalhada.

Em meia-hora, o turista em Bariloche se depara com todas as etapas de produção e até artes feitas de chocolate.

Para fechar a atração, todo mundo saboreia um chocolate quente delicioso. Imperdível, não é?

Além disso, a visita guiada pelo Museu do Chocolate também oferece desconto na loja de produtos local para comprar produtos da Havanna.

Afinal, não dá para passar por esse delicioso passeio e não levar uma doce lembrança para a casa, não é? Quem não quer comprovar a fama da Capital Nacional do Chocolate na Argentina.

As trilhas reservam paisagens espetaculares em Bariloche
As trilhas reservam paisagens espetaculares em Bariloche

DICAS PARA A BAGAGEM

Importante conhecer as regras de bagagem antes de viajar para não pagar multa ou ser barrado de entrar no avião. Para conhecer as regras, clique aqui.

Se ainda não tem a mala para a viagem, pode fazer uma consulta e cotação de malas de viagem a partir de sites como esse clicando aqui.

Reserve um espaço nas malas para eventuais compras de roupas, presentes ou produtos típicos do destino.

Travessia até Cruce Andino

O turista pode não saber, mas toda essa área com os lagos não se limita a paisagens estonteantes em Bariloche. A parte do Chile em Cruce Andino também reserva cenários imperdíveis!

Por isso, quem já passou afirma que não é apenas uma maneira de passar de um país para o outro, mas também a chance perfeita de desbravar todos os segredos das águas andinas.

Esse percurso até pode ser realizado por terra, só que o Cruce Andino é muito mais memorável para todo mundo que está buscando por novas experiências, já que dá para passar por inúmeros lagos e se maravilhar com as vistas!

A travessia até Cruce Andino pode levar cerca de 24 a 48 horas, dependendo da disposição do visitante de permanecer em uma pequena comunidade chamada Peulla.

De modo geral, são quatro deslocamentos de ônibus e mais três de barco, mas que valem o esforço, já que a variação da paisagem engloba vulcões, a tonalidade destoante do lago e toda a paisagem nos arredores.

Se você gosta de aventuras, deve adicionar essa ao seu roteiro!

>> Leia também: Dicas para compras em Buenos Aires

Passeios em Bariloche

Muita gente desconhece que a quantidade e a variedade de turismo em Bariloche atende aos anseios de viagens familiares, individuais, em grupo ou de casal.

E o legal é que o turista pode se beneficiar porque as atrações estão disponíveis durante o ano inteiro.

  • Se visitar Bariloche na alta temporada, vai encontrar neve, mas vai gastar muito mais na viagem.
  • Se visitar Bariloche fora da alta temporada, vai gastar menos e encontrar também lugares lindíssimos, com outras cores, menos a neve.

Sendo assim, o segredo é encontrar a época do ano desejada para que a sua ida seja memorável, independentemente da estação.

O viajante pode escolher entre passeios tranquilos, agitados, gastronômicos, históricos, culturais e envolvendo até os pequenos viajantes, como visitas em estâncias da região que oportunizam passeios a cavalos com vistas espetaculares da Patagônia Argentina.

Os passeios a cavalo abrangem todo mundo, desde pessoas inexperientes até pessoas que cavalgam com frequência.

Essa é apenas uma opção para envolver toda a família, sendo que um grupo de amigos ou jovens podem contar com ajuda de agências para organizar seus roteiros ou fazer tudo por conta própria.

>> Leia também: Como escolher o melhor seguro de viagem

Noite em Bariloche

A cidade de Bariloche conta com prestigio internacional devido as festas e o circuito noturno, quando a língua espanhola se mistura com praticamente todas as línguas do planeta.

O ideal é que o turista tenha disposição para andar pela maioria dos estabelecimentos temáticos e barzinhos a fim de curtir tanto os drinques deliciosos quanto a música de qualidade.

Por isso, a via San Martin é uma das áreas mais agitadas na noite em Bariloche e tem diversos estabelecimentos dedicados a gastronomia de alto nível.

Outro ponto de encontro é o centrinho de Bariloche e, perto dali, fica o Centro Cívico que guarda diversos bares e cervejarias artesanais.

E se o turista em Bariloche deseja inovar nas suas andanças a noite? Então, ele poderá ter a realizar passeios noturnos por Bariloche.

Nessas excursões noturnas, o visitante dirige uma moto ou outro veículo adaptado a neve, assim como tem a possibilidade de ser apenas um caroneiro se quiser. Normalmente, essas idas se destinam a algum point na montanha com um saboroso jantar.

Hoje em dia, as três atrações mais recomendadas são: Noche Nórdica, El Refugio en Arelauquen e o La Cueva no Cerro Catedral.

Passeios noturnos em Bariloche
Passeios noturnos em Bariloche

Aventura em Bariloche

Fato é que Bariloche conta com uma série de atividades referentes ao turismo de aventura. Afinal, essa é considerada a “Capital do Turismo de Aventura da Argentina”.

Isso porque a região possui uma lista, com oferta de mergulho, cavalgadas, arvorismo, escalada, caiaque, kitesurf, mountain bike, navegação, parapente, pesca esportiva, rafting, trekking, canionismo, stand up paddle e stand up rafting.

Sendo assim, o desafio do turista não será encontrar uma atração emocionante, mas decidir o que fazer inicialmente.

Vale lembrar que as opções de aventura também contam com alternativas divertidas e seguras para todas as idades e perfis físicos.

Natureza em Bariloche

As possibilidades de passeio ao ar livre em Bariloche têm o intuito de promover a apreciação da natureza a sua volta.

Cavalgar na floresta ou nas estepes, se aventurar na canoagem são alternativas mais leves para conhecer as paisagens de perto.

Mas, se a vontade é ter mais emoção e adrenalina, a escolha para o turista deve ser voar entre as copas das árvores mais elevadas em uma tirolesa ou realizar um rafting nos maravilhosos lagos da região.

Com caminhadas, trekkings e excursões de barco e/ou lancha pelos lagos andinos, o visitante pode se maravilhar com cumes de montanhas tomados pela neve, vulcões, parques nacionais repletos de árvores coloridas, centros de esqui, entre outros.

Vale lembrar que essas são apenas algumas das oportunidades que os turistas mais aficionados pela vida natural podem selecionar durante a sua passagem por Bariloche.

>> Como contratar um bom seguro de viagem internacional

Vista da espetacular natureza em Bariloche
Vista da espetacular natureza em Bariloche

Estações do ano em Bariloche

San Carlos de Bariloche é um local muito glamoroso, recheado de atrativos e sabores indiferente a estação do ano.

Na primavera, a região é a mescla perfeita de aventura, lazer, belezas naturais, enquanto se torna um paraíso repleto de experiências imperdíveis em meio a natureza durante os meses mais quentes do ano.

Só que o turista também não deve deixar de sentir a imensidão que a cidade ganha durante o outono, juntamente a sua grande intensidade de cores.

Ao mesmo tempo em que as geadas e o branco do inverno tornam tudo muito mais bonito e oportuno para desfrutar dos passatempos na neve.

Bariloche no Verão

Inicialmente, é preciso ressaltar que o verão acontece ao mesmo tempo no Brasil e em Bariloche.

Ou seja, os meses mais quentes ocorrem 21 de dezembro a 21 de março. Nesse período não tem neve ou temperaturas tão baixas na região.

Curiosamente, esse período do ano abrange mais atrações do que no momento mais frio do ano.

Entre as opções tradicionais e as atividades ao ar livre, Bariloche é um local que diverte e agrada desde o turista mais sossegado até aqueles que estão em busca de aventura.

Os esportes de aventura são alguns dos passeios mais procurados nessa época mais quente.

Bariloche no Outono

Durante o outono em Bariloche, o visitante pode realizar passeios, aventuras e desbravar paisagens com muito chocolate.

Essa estação privilegia ainda mais a beleza única da Patagônia no território argentino.

Por exemplo, o turista pode ter memoráveis incríveis ao conhecer Circuito Chico e de Cerro Catedral, bem como o cenário magico do Nahuel Huapi.

Esse é o período para se maravilhar com as cores da floresta, as casas de chá e andar nas trilhas de caminhada antes de saborear deliciosos doces, cerveja artesanal e o tradicional cordeiro da Patagônia.

Viagem para Bariloche no Outono
Viagem para Bariloche no Outono

Bariloche no Inverno

Todos os anos cerca de 900 mil turistas do mundo inteiro passam por Bariloche somente na estação mais fria do ano para aproveitar os seus famosos centros de esqui, as atrações na neve e todas as atrações imperdíveis.

Na alta temporada de neve, o local passa a contar com tantos brasileiros que os moradores da região chegam a brincar com o termo “Brasiloche”.

Neve, esqui, snowboard, chocolate quente, fondue. Precisa falar algo mais sobre essa estação do ano?

Bariloche na Primavera

A primavera em Bariloche se estende de 21 de setembro a 20 de dezembro, ou seja, de modo simultâneo ao que acontece no Brasil.

Normalmente, os dias começam a se alongar, com uma elevação gradual da temperatura que oscila dos 7 aos 20 graus Celsius nos últimos dias da estação.

A primavera é uma excelente opção para o turista que deseja ter experiências ao ar livre e contemplar cenários de tirar o folego tanto com atrações de aventura quanto descansar no meio da natureza em temperaturas amenas.

Uma das atrações mais bacanas é ver os rios de degelo, assim como escutar durante os passeios a neve se desprendendo das montanhas (fazendo barulhos muito altos, como estalos).

>> Leia também: Dicas para um pacote de viagem para Argentina

Como chegar até Bariloche

Quem desembarca na região está a cerca de 1700 quilômetros da capital Buenos Aires. Entre os meses de julho e agosto, é normal encontrar voos direitos de São Paulo e Campinas para Bariloche.

Normalmente, o turista tende a passar entre 4,5 h a 5 h dentro do avião. Ainda que o brasileiro não resida nessas cidades, a possibilidade de um voo direto deve ser levada em consideração.

Há ainda alguns pacotes turísticos para Bariloche comercializados pelas operadoras e/ou agências de viagem com voos fretados, que também podem chegar sem escalas até a cidade.

Com relação a rota habitual, o brasileiro necessita fazer uma parada em Buenos Aires. Da capital argentina até Bariloche, o voo pode ter cerca de duas horas de duração.

Passagem aérea para Bariloche

Como citado anteriormente, há algumas rotas diretas do Brasil para Bariloche em determinadas épocas do ano.

Portanto, a recomendação é tentar encontrar um desses pacotes aéreos para não gastar tanto o seu tempo quanto seu dinheiro com conexões desnecessárias.

Além disso, é indicado que o brasileiro não compre de maneira separada a passagem da cidade desejada até Buenos Aires e dali para Bariloche. A preferência deve ser uma compra que contemple os dois trechos, sempre que possível.

Para consultar os preços de passagem aérea você pode consultar sites como da Max Milhas, que também oferecem opções de compra de passagem com milhas, muitas vezes mais barata.

>> Consultar preço de passagens aéreas

Caminho terrestre

A ida de qualquer cidade brasileira até Bariloche tende a envolver um trecho de avião. Afinal, a distância é relativamente grande ao se considerar que a cidade se encontra a 1600 quilômetros da capital argentina.

Em comparação as distâncias nacionais, essa distância é a mesma da cidade de São Paulo a Porto Seguro. Uma viagem que levaria somente algumas horas nas alturas pode se tornar muito mais longa, em torno de 20 horas.

Se mesmo assim ainda esse for o desejo, uma possibilidade é pegar a rota rodoviária de Buenos Aires até Bariloche, sem grandes empecilhos.

Inclusive existe o trajeto de ônibus entre Buenos Aires e Bariloche, sendo essa também uma possibilidade de via terrestre para quem está, por exemplo, fazendo viagem em Buenos Aires.

Neste caso, o recomendável é escolher um banco leito porque o trajeto é longo, o que ajuda a guardar boa parte da energia para gastar na sua chegada.

Aluguel de carro

O turista pode encontrar algumas opções de locadoras de automóveis em Bariloche para não apenas passear pela cidade, bem como por toda a patagônia.

Entretanto, é indispensável que o visitante preste muita atenção nas condições oferecidas pela empresa pretendida, uma vez que há modelos com valores a partir de R$ 100 por dia.

Um site que faz consulta em várias locadoras internacionais e permite a comparação de preços e carros disponíveis é a Rentcars.

Para viajar de carro pela argentina, não se faz necessário a PID (Permissão Internacional para Dirigir), já que a Argentina faz parte do Mercosul, junto do Brasil, e existem acordos para utilizar a CNH.

>> Consultar opções de aluguel de carro

Dicas para o aluguel de carro em Bariloche
Dicas para o aluguel de carro em Bariloche

Onde ficar em Bariloche

Com alternativas de hospedagem em Bariloche de qualidade, existem muitas ofertas de estabelecimentos de excelência, hospedarias, chalés, campings, albergues de montanha e hostels.

Há a possibilidade para comportar todos os orçamentos de viagem, uma consequência das décadas de alta demanda pelo turismo na região da Patagônia Argentina.

Hotéis em Bariloche

Basicamente, Bariloche é uma das cidades com melhor estrutura de hospedagem na América do Sul, contando com hotéis, apartamentos, albergues, chalés, casas de temporadas, pousadas, hostels, entre outros estabelecimentos.

Os valores oscilam entre R$ 200 até R$ 1.400 por dia, dependendo da localização, da quantidade de estrelas do estabelecimento, das condições e privilégios oferecidos pelo local escolhido.

Entre as opções que podemos indicar está a Llao Llao Resort, muito bem localizada e com uma vista incrível do Lago Nahuel Huapi, com atividades de lazer para toda a família e diárias a partir de R$ 1.200.

Outra opção que vale a pena consultar é a Alma Del Lago Suite e Spa, de categoria 5 estrelas, também com vista para o lago e ótima infraestrutura.

O principal diferencial é que o visitante definitivamente pode encontrar uma acomodação que cabe no seu orçamento de viagem a partir de uma boa pesquisa.

>> Consultar opções de hospedagem

Llao Llao Resort é uma das indicações de hospedagem em Bariloche
Llao Llao Resort é uma das indicações de hospedagem em Bariloche

Outras opções de hotéis em Bariloche

Aluguel de temporada em Bariloche

Quem quiser ter um pouco mais de liberdade e prolongar a sua estadia em Bariloche pode se beneficiar dos alugueis de temporada e das ofertas nas plataformas digitais, como o Airbnb.

Afinal, o turista pode encontrar acomodações com o tamanho, a localização e o período que considerar mais adequado aos seus planos e tratar diretamente com o proprietário.

Novamente, é possível encontrar imóveis com preços variados de acordo com o endereço, o número de cômodos e a data da viagem.

As diárias podem variar de R$ 230 até superando a faixa de mil reais. Por isso, o turista deve levar todos esses itens em consideração na hora de fechar o acordo de locação, especialmente a distância.

>> Consultar opções de aluguel de temporada

Gastronomia de Bariloche

A culinária, com serviços de alto nível, mistura a cultura europeia com gostos diferenciados: carnes de caça, defumados, peixes e queijos fazem parte das principais receitas dessa região da Argentina.

Ou seja, o turista pode encarar a gastronomia como uma espécie de uma viagem à parte e que ficará eternizada na sua memória e paladar.

O prato tradicional de Colonia Suiza, o Curanto, é só um desses exemplos. Todavia, o chocolate é o grande atrativo em todas as combinações possíveis, honrando o título da cidade como capital argentina.

Fondue, vinhos e chocolate fazem parte da gastronomia de Bariloche
Fondue, vinhos e chocolate fazem parte da gastronomia de Bariloche

Seguro de viagem para Bariloche

Uma viagem internacional pode exigir a contratação de um seguro de viagem, como ocorre em determinados países.

Na Argentina, a questão não é definida como obrigatória para a liberação de entrada do turista, especialmente, aquele que integra o acordo do Mercosul.

No entanto, é uma alternativa que deve ser levada em consideração por qualquer viajante, principalmente para evitar enfrentar apuros inesperados longe da sua pátria amada, ainda mais considerando as grandes variações de temperatura de Bariloche quando comparado ao Brasil.

Para encontrar boas opções de seguro de viagem, a dica é pesquisar em sites como da Seguros Promo que fazem a consulta em várias seguradoras e permitem a comparação dos preços e serviços oferecidos.

>> Fazer cotação de preços de seguro de viagem

Finalizando

Como você viu ao longo do artigo, San Carlos de Bariloche é aqueles destinos que todo turista deveria conhecer ao menos uma vez na vida. Lugar de glamour, aconchego, neve e muito mais.

Falamos aqui sobre os pontos turísticos, trouxemos dicas de cada um dos lugares, assim como informações sobre as estações do ano.

Agora queremos ouvir a sua opinião. Quais dos pontos turísticos de Bariloche você gostaria de conhecer primeiro? Deixe abaixo o seu comentário!

Abraço e até o próximo post!

FAQ – Perguntas e respostas

Quando tem neve em Bariloche?

Para ter ainda mais chance de curtir a neve em Bariloche, o ideal é planejar a sua estadia para a segunda quinzena do mês de julho. No entanto, o mês de agosto é considerado o momento mais oportuno para contemplar paisagens branquinhas, mas até a metade de setembro ainda dá para sonhar com a neve. Na estação mais fria, as mínimas podem passar de 0 graus Celsius e máximas de 5 graus Celsius.

Que roupas levar para Bariloche?

Tudo depende da sua época do ano preferida, lembrando que as estações acontecem de maneira simultânea ao Brasil. De qualquer maneira, a época mais severa é realmente o inverno que exige uma blusa térmica, roupas muito quentes e botas impermeáveis, porque os seus tênis vão se encharcar na neve. Uma boa possibilidade a ser avaliada pelo turismo em Bariloche é alugar as peças mais pesadas, porque esse tipo de roupas somente compensa adquirir por uma pessoa que costuma viajar com frequência para locais tão frios. Por isso, vale a pena pensar nesse caso e avaliar o seu orçamento.

Quais documentos obrigatórios para Bariloche?

Em função dos acordos de fronteira entre Brasil e Argentina, os turistas nacionais não necessitam apresentar visto ou passaporte para entrar no território vizinho. Sendo assim, o ideal é levar um Registro Civil ou carteira de identificação com foto recente e em bom estado de conservação para facilitar o processo de reconhecimento.

Quanto custa uma viagem para Bariloche?

Hoje em dia, o real está valorizado na Argentina e valendo mais de 7 pesos. No entanto, o cálculo para o seu tempo na cidade depende do estilo de viagem pretendido, a época escolhida e a duração. De qualquer maneira, os valores em Bariloche tendem a ser elevados, especialmente na alta temporada de julho a agosto. Uma possibilidade mais econômica é aproveitar os meses de verão, quando a neve some e faz com que os preços também despenquem para quem vem de fora. Entretanto, a paisagem continua maravilhosa mesmo sem a cobertura branca. Portanto, um orçamento de viagem relativamente econômico varia de R$ 300 até R$ 700 por dia, englobando todas as atrações, o hotel e a sua alimentação.

Que moeda levar para Bariloche?

Basicamente, o ideal é contar com alguma quantia em pesos argentinos em espécie para circular sem problemas em Bariloche. O diferencial de ter dinheiro a disposição é que o turista não arca com a taxa de cartões de créditos quando deseja fazer uma refeição, alugar algum equipamento ou fazer qualquer negócio com baixo valor.

Onde alugar roupas e equipamentos de neve?

Há inúmeros empreendimentos de locação de vestuário e equipamentos nas duas principais ruas de Bariloche: a Rua Mitre e Rua San Martin. Os estabelecimentos comerciais tendem a funcionar das 9 h até as 21 h. Enquanto na Villa La Angostura, dá para achar lojas de aluguel na área central, na Avenida Arrayanes. Mas, o expediente se encerra três horas mais cedo normalmente por lá. Se, por ventura, o turista não conseguiu os itens necessários para as suas atividades na neve, duas grandes estações de esqui da cidade (Cerro Catedral e no Cerro Bayo) também oportunizam locais para achar boas peças para encarar as baixas estações. No entanto, a organização e o planejamento são fundamentais para que o turista em Bariloche aproveite os dias do primeiro ao último minuto!

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI!

  • Se quiser viajar para o paraíso, o Zarpo tem os melhores pacotes de viagem em resorts e hotéis de tirar o fôlego.
  • Para encontrar a passagem aérea com o menor preço do mercado, não deixe de consultar o site da MaxMilhas que consulta os preços em várias companhias aéreas!
  • Reserve diárias de hotel no mundo inteiro de maneira prática e segura no Booking.com, com opção de cancelamento grátis e sem precisar pagar antecipadamente!
  • Precisa de aluguel de carro? Na RentCars o pagamento é feito em reais, sem cobrança de IOF parcelado sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto.
  • E não esqueça do seguro viagem. Na Seguros Promo você usa o cupom VIDADETURISTA5 e ganha desconto de 5% na compra.
  • Para os passeios, ingressos para tours, shows e entradas em museus você pode contar com a Get Your Guide em vários lugares do mundo.
  • Com o cupom VIDADETURISTA da América Chip você ganha 5% de desconto na compra de um chip internacional para viajar conectado o tempo todo.

Ao fazer uma compra com um parceiro através do blog recebemos uma pequena comissão. Ninguém paga a mais por isso e de quebra ajuda o blog a trazer sempre artigos e novidades atualizadas. Obrigado! =)

Avatar
Thiago Cesar Busarello

Thiago Busarello é autor e criador do Vida de Turista, no qual adora viajar e falar do assunto de turismo e viagens, compartilhando dicas e informações de viagens com os leitores.

46 comentários em “San Carlos de Bariloche – Argentina
  • Avatar
    07/12/2008 em 09:52
    Permalink

    Oi, eu estive na Patagônia, Ushuaia, Perito Moreno, Calafate. Mas vocês têm coisas muito bonitas no Brasil!!!

    Resposta
  • Avatar
    10/01/2009 em 11:20
    Permalink

    Legal Nuno..
    Pelo que vejo você conhece ótimos lugares do mundo todo..
    Sua visita será sempre bem-vinda aqui pra contribuir com o blog.. 😉
    Abraços..

    Resposta
  • Avatar
    24/03/2009 em 13:55
    Permalink

    Alguém poderia me dizer se em Junho já tem neve o suficiente para esquiar. Desde já agradeço!

    Resposta
  • Avatar
    24/03/2009 em 17:00
    Permalink

    Olá Carlos..
    Pelo que andei pesquisando é certo que já tenha neve, agora a ponto de esquiar não é garantido, justamente por causa do aquecimento global que não está mais fazendo nevar nos países frios como antigamente..
    O mês de julho é mais garantido..
    Abraço..

    Resposta
  • Avatar
    05/06/2009 em 17:09
    Permalink

    Oi pessoal!! Estamos embarcando para conhecer Bariloche nos dias 11, 12, 13, 14 e 15 de junho. Não vamos esquiar, mas meu filho queria muito brincar na neve. Alguém sabe me dizer se pelo menos um pouco de neve vamos ver? Abraços.

    Resposta
  • Avatar
    05/06/2009 em 18:26
    Permalink

    Olá Simara..
    Com essa onda de frio que está acontecendo é bem provável que vai nevar sim, mas pra isso o frio tem que continuar..
    Por sinal, já tem até neve em São Joaquim aqui no Brasil, sendo que ali em Bariloche é bem mais fácil..
    De qualquer forma, já desejo uma boa viagem e se agasalhe bem.. 😉
    Abraço..

    Resposta
  • Avatar
    06/06/2009 em 16:28
    Permalink

    Valeu Thiago!!! Não vejo a hora de pisar nesse lugar que dizem ser maravilhoso!! Obrigado pela atenção! Abraço.

    Resposta
  • Avatar
    04/08/2009 em 09:22
    Permalink

    Olá, sou português, sabiam que em Portugal também neva e muito? Portugal tem uma estância de esqui, façam uma pesquisa no You Tube em “estância de esqui Serra da Estrela” ou “estância de esqui Vodafone” ou “estância de esqui Loriga” são três maneiras diferentes de escrever, mas que no fundo é a mesma estância de esqui. Ao contrário do que muitos brasileiros pensam, em Portugal também neva muito. Temos cidades que ficam cobertas de neve no inverno. Essas cidades são Bragança, Covilhã, Guarda, Vilar Real. Faça também uma pesquisa no You Tube “neve Serra da Estrela” ou “neve Bragança” ou “neve Portugal” e ficará com uma pequena ideia da neve que cai pra cá todos os anos.
    A nossa estância de esqui está aberta entre dezembro e março, com neve natural, não podemos comparar a nossa estância ás estâncias da Suíça e Áustria, mas mesmo assim, é bem melhor do que não ter nada!!!

    Para quem adora neve, viver no Brasil, um país sem neve, deve ser difícil, sei que neva no sul do Brasil, mas também sei que é um fenômeno raro, e sendo assim, vocês não têm condições para ter uma estância de esqui, por mais pequena que ela seja, tal como nós em Portugal. Descer na neve é o máximo!!!! Saudações lusitanas e boas descidas para todos!!!

    Resposta
  • Avatar
    13/08/2009 em 17:31
    Permalink

    Olá Anônimo..
    Legal o comentário.. Neve mesmo é raro aqui no Brasil e quando vem não é em grande volume tanto quanto ali na Europa.. Mas dá pra se divertir também.. 😉
    Fica sua dica para o pessoal conhecer a estância..
    Abraço..

    Resposta
  • Pingback:Rotas e destinos turísticos | Vida de Turista

  • Avatar
    29/04/2010 em 20:41
    Permalink

    Olá Thiago, passei rápido aqui nesse blog e percebi que você conhece bem de Argentina… Estou indo para Bariloche, será que lá eu vou ter alguma dificuldade em conversar com as argentinas na balada? E é bom eu pelo menos já comprar um casaco de ”frio” aqui no Brasil? Porque eu tenho casaco normal, que não vai adiantar lá em Bariloche, precisa daqueles casacos grandes?

    Resposta
    • Avatar
      05/06/2010 em 00:22
      Permalink

      Olá Diego..
      Pois é.. Sugiro comprar um bom casaco mesmo.. Se bem que lá também você vai poder comprar e como o real tá valorizado ultimamente, quem sabe você consegue produtos ainda melhores e baratos por lá.. Fora que você vai poder voltar ao Brasil dizendo que tem um casaco argentino para conversar depois com as brasileiras.. 😉
      As chicas argentinas são muy guapas e adoram os brasileiros.. Se bem que você vai ter concorrência de vários brasileiros lá também..
      Bom divertimento e boa viagem..
      Abraço..

      Resposta
  • Avatar
    21/05/2010 em 21:40
    Permalink

    Olá, gostaria de saber como me hospedar em Bariloche indo de mochilão? Hospedagem boa e mais em conta!
    Obrigada, Ana Paula.

    Resposta
    • Avatar
      05/06/2010 em 01:20
      Permalink

      Olá Ana Paula..
      Nossa.. De mochilão.. Pergunta difícil..
      Ainda mais pra um lugar que faz frio, onde sua mochila terá que ser bem grande.. Hehe..
      Recomendo você visitar o Couch Surfing que é um local para pessoas que viajam e querem se hospedar economicamente na casa dos outros..
      Fica a dica..
      Abraço..

      Resposta
  • Avatar
    09/06/2010 em 04:12
    Permalink

    Olá, gostaria de saber onde se concentram as outlets? Todas elas vendem em peso argentino? Compensa levar dólar americano? Obrigada, abraços!

    Resposta
    • Avatar
      15/06/2010 em 01:16
      Permalink

      Olá Priscila,
      Pelo que pesquisei, existem outlets na Rua Mitre em Bariloche.
      O que mais encontrei foram outlets em Buenos Aires e Palermo, pelo site Oh Buenos Aires.
      Parece que todos trabalham com pesos argentinos mesmo.
      Quando fiz minha viagem internacional, vi que pagar em dólar só favorece os vendedores, nunca os compradores.
      Porém se não tiver outra moeda e não tiver casa de câmbio para trocar, deve levar sim para eventuais necessidades.
      Espero que tenha ajudado.
      Abraço!

      Resposta
  • Avatar
    28/06/2010 em 02:32
    Permalink

    Olá! Estou indo a Bariloche em agosto, segunda semana, mas tenho receio de que não tenha neve. Vou só para ver a neve de perto, gosto muito do frio e no Brasil é difícil nevar, às vezes neva em São Joaquim (SC). Ai fico na dúvida se irei realizar o sonho de ver neve em Bariloche. O que você acha?
    Obrigada pela atenção, Tânia.

    Resposta
    • Avatar
      25/07/2010 em 20:15
      Permalink

      Olá Tânia..
      Pois é.. Não tenho como garantir, até porque as mudanças climáticas hoje são muito fortes e pode ser que faça calor nesse período.. O certo é acompanhar as condições meteorológicas por sites especializados, como os que citei nesse post sobre a temperatura das cidades do Brasil e do Mundo..
      Por sinal.. Esse ano já nevou em São Joaquim – SC..
      Tomara que você tenha sorte..
      Abraço..

      Resposta
  • Avatar
    09/07/2010 em 18:47
    Permalink

    A propósito de neve.
    Olá a todos, sou portuguesa, e vivo em Portugal em uma cidade bem portuguesa chamada de Guarda.
    A minha cidade é das poucas cidades Portuguesas onde cai muita neve todos os invernos, devido a este fato, a minha cidade recebe muitos turistas, inclusive, turistas brasileiros que se deliciam com a nossa neve. Vão poder verificar isso com um vídeo que eu vou deixar de uma família brasileira se deliciando, diria mesmo, vibrando com a neve que caia de noite no centro da cidade, bem perto da Igreja Matriz da cidade, o vídeo está muito engraçado.
    A cidade onde moro, fica a mil metros de altitude, e a menos de 10 km da fronteira com a Espanha, fica também a 45 minutos da única estância de esqui portuguesa. Essa estância de esqui tem o nome de Estância de Esqui da Serra da Estrela, e fica a dois mil metros de altitude.
    Espero que vocês possam conhecer a minha linda cidade portuguesa, principalmente quando fica pintada de branco. A minha cidade fica muito linda sempre que neva.
    Pois é, em Portugal também neva é uma realidade que muitos brasileiros desconhecem.
    Abraços a todos vocês!

    Resposta
    • Avatar
      25/07/2010 em 19:29
      Permalink

      Que legal Catarina..
      A neve encanta a todos mesmo..
      Muito legal sua iniciativa de promover o município de Guarda em Portugal..
      Fica a dica para o pessoal..
      Abraço..

      Resposta
  • Avatar
    15/07/2010 em 17:03
    Permalink

    Olá, gostaria de saber se vai ter possibilidade de nevar em Bariloche nos dias 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23 e no dia 24 de julho, é que estarei indo pra conhecer esse lugar que dizem ser muito bom…
    Gostaria de uma resposta, obrigado.

    Resposta
  • Avatar
    03/09/2010 em 22:25
    Permalink

    Oi, Thiago!!
    Irei a Bariloche em abril, em lua-de-mel e gostaria de algumas sugestões de hotéis três estrelas bem românticos… Você conhece algum?
    Obrigada e parabéns pelo blog!

    Resposta
  • Avatar
    09/03/2011 em 13:56
    Permalink

    Olá Thiago, eu tô indo para Bariloche no final de junho, vou ficar 3 meses com certeza vou esquiar muito… Vou de ônibus desde São Paulo. Gostaria que você me informasse um lugar barato pra eu ficar, obrigado!!!

    Resposta
    • Avatar
      16/06/2013 em 11:26
      Permalink

      Que viagem bacana Leandro. Ir de ônibus para Bariloche vai ser uma grande aventura. Atualizamos o post com algumas opções de hospedagem em Bariloche. Abraço!

      Resposta
  • Avatar
    25/04/2011 em 16:17
    Permalink

    Aah Bariloche, parece ser realmente lindo! Vou no inverno conhecer, não vejo a hora!
    Juntei meus bônus da Inteligweb e comprei o pacote na CVC pra ir, estou super ansiosa!

    Resposta
    • Avatar
      16/06/2013 em 11:28
      Permalink

      A época do Inverno em Bariloche deve ser muito frio, mas muito bom para quem quer ver neve. Afinal neve não falta em Bariloche nessa época do ano. Outra boa opção é conhecer Bariloche na primavera, pegando o degelo das cordilheiras e ao mesmo tempo um pouco mais quente.

      Resposta
  • Avatar
    18/05/2011 em 22:42
    Permalink

    Ah! Eskeci o e-mail. Lá vai:
    Favor indicar no ASSUNTO: Dicas Bariloche, assim saberei do que se trata, uma vez que não costumo abrir e-mails d desconhecidos.

    Resposta
  • Avatar
    18/05/2011 em 22:52
    Permalink

    hahaha… Dsculpe, não vai o e-mail. Dxa pra lá. Vou acompanhar as atualizações aki. Abração, Thiago e todos os demais!

    Resposta
  • Avatar
    18/05/2011 em 22:40
    Permalink

    Nossa! Bariloche é inesquecível. Conheci esse lugar encantador no ano passado.
    *Dicas: Pegue exatamente o período em que a neve tá só começando. Assim, é possível esquiar e aproveitar a neve à vontade na montanha e curtir a cidade baixa com sua paisagem normal, fria, mas sem a neve (isso foi do dia 27 de julho até o dia 02 de agosto).
    No começo de agosto é que a neve começa a ficar forte mesmo, mas aí é tudo branco, seja na cidade baixa ou na montanha. Ah! Vale salientar que prefiro chegar no começo do período da neve. Por que? O bom é a ansiedade, vai nevar ou não vai? Ficar esperando que de repente caia neve é mais encantador que esquiar. E a surpresa de vê-la caindo aos poucos branquinha não tem nada que supere. Essa sensação de ver a neve a primeira vez é uma coisa mágica, faz a gente virar criança outra vez! Pretendo voltar ano que vem, 2012, e, mais uma vez, no fim de julho pra agosto, garantia de neve. Recomendo alugar um carro previamente pela internet, pois chegando lá fica difícil encontrar carro disponível e depender de ônibus compromete o passeio. Recomendo também o Gran Hotel Panamericano, de frente para o lago é barato, apesar de luxuoso (fui na Decolar várias vezes pela madrugada, quando as promoções saem das tocas) e encontrei nesse hotel diárias de R$ 103,00. Durante o dia esse valor passava dos R$ 300,00. Ah! Leve um cartão de memória a mais, e bateria sobressalente, pois no frio elas descarregam mais rápido. Chegue cedo ao Cerro Catedral, pois do contrário não dará tempo pra fazer o cadastro para se esquiar. E leve muita roupa de baixo pra aguentar e meias grossas. Se passar por Buenos Aires antes, compre ainda lá em um shopping próximo a Corrientes e à Cordoba uma calça térmica que é par de uma camisa também térmica. Você vai usar isso por baixo da roupa a viagem inteira. Não se preocupe, não vai ficar com mal cheiro, basta no hotel pendurá-las perto da calefação, junto com as meias. Quanto às roupas para neve, que devem ser impermeáveis, tem muitas lojas de aluguel desses itens, vá tranquilo(a). Pronto! Protetor labial é indispensável por lá.
    Outra dica: ir primeiro a Buenos Aires e, de lá, ir pra Bariloche de ônibus. É! De ônibus. Essa é a preferência de muitos turistas, pelas belas paisagens que se vê no caminho. Dura umas 20 horas, mas se for um ônibus de 2 andares, tente comprar no andar de cima e pegar as poltronas bem da frente. Viaje com os pés no vidro e veja todo o caminho como numa tela de cinema. É mais barato e além do mais é um dia sem pagar diárias de hotel. As fotos que fiz na estrada estão entre as mais lindas. E a entrada de Bariloche por terra é repleta dos mais belos que já vi. Cheguei a ver animais nativos da Patagônia atravessando a pista.
    Mas prepare-se: ninguém vem de Bariloche sem se contagiar de um mal que todos sentem ao voltar: Depressão pós Bariloche, kkkk… Uma saudade de lá… Uma vontade de voltar…
    Aproveitem. Vale a pena e façam um inesquecível passeio. Mandem e-mail pra me falar o que acharam e como tá a depressão, hehehehe…!!

    Resposta
  • Avatar
    08/12/2011 em 12:20
    Permalink

    Oi Jefferso, estou querendo ir em julho 2012 a Santiago, depois de lá para Bariloche. Gostaria de saber dicas de Bariloche, como: melhor local para hospedagem, como se locomover lá, enfim, tudo que você puder me dizer para facilitar. Outra coisa, tem como ir de Santiago para Bariloche de ônibus? Você saberia me dizer quantas horas leva?
    Obrigada.

    Resposta
    • Avatar
      16/06/2013 em 11:33
      Permalink

      Olá Deise, coloquei no texto algumas opções de hotéis de Bariloche. Sobre o roteiro, varia muito do gosto da pessoa, por isso considero muito pessoal a escolha.

      Minha sugestão é pegar os pontos turísticos que coloquei acima e montar um roteiro no Google Maps. Vai ajudar muito.

      Sobre o tempo de viagem de ônibus de Santiago a Bariloche, fiz os cálculos lá no Google Maps e demora em torno de 20 h.

      Resposta
  • Avatar
    07/03/2012 em 11:39
    Permalink

    Olá, gostaria de saber qual é o hotel mais próximo de lojas e restaurantes e de fácil acesso a teleféricos para esquiar? E como sou novata nesse esporte, qual a montanha mais fácil de fazê-lo?

    Resposta
    • Avatar
      16/06/2013 em 11:35
      Permalink

      Olá Lisa, os hotéis próximos a Catedral são os mais próximos a lojas e restaurantes, assim como ao mesmo tempo não ficam tão distantes dos teleféricos.

      Resposta
  • Avatar
    14/03/2012 em 10:06
    Permalink

    Bom dia! Thiago estou tentando ir a Bariloche com meus filhos em julho, porém, esta ficando muito caro!!! Na segunda quinzena de agosto/início de setembro ainda há neve? Abraços e obrigada.

    Resposta
    • Avatar
      16/06/2013 em 11:37
      Permalink

      Olá Adriane, há grandes possibilidades sim de ter neve em Bariloche nessa época do ano. Ainda estamos no inverno, iniciando a primavera, podendo ver inclusive o degelo dos cumes e montanhas.

      Resposta
  • Avatar
    12/05/2012 em 12:20
    Permalink

    Bom dia Thiago!
    Estou indo para Bariloche no dia 10 de julho e ficarei por lá até o dia 18, neste período irei encontrar neve a ponto de esquiar por lá este ano??
    E também, quais marcas de roupas conhecidas e baratas encontrarei por lá? Tive a informação de apenas Puma, por amigos que já foram!!
    Alguma dica de algum bom lugar para compras??
    Ficarei bem no centro.. Na Mitre Soft Hotel Bariloche! Desde já, grato.

    Resposta
    • Avatar
      16/06/2013 em 11:43
      Permalink

      Olá Daniel, com certeza encontrará neve nessa época do ano.

      Sobre as compras em Bariloche, varia muito do gosto pessoal. Lá tem roupa casual, esportiva, para ski e aventura. Suéters de lã da Patagônia é uma boa opção de compra.

      Sobre as marcas de roupas, lá tem muitas opções: Ralph Lauren, Puma, Diesel, Guess, Lacoste e tantas outras que nem conheço.

      As lojas ao redor da Catedral são boas opções de compra.

      Resposta
  • Avatar
    19/06/2012 em 15:08
    Permalink

    Olá Thiago!!
    Estou indo pra Bariloche pela primeira vez na primeira semana de agosto pra fazer Snowboard. E li um comentário do Jefferson de que é preciso chegar cedo ao Cerro Catedral para fazer o cadastro pra esquiar. Isso é pra alta temporada de julho, ou na primeira semana de agosto é mais tranquila e principalmente com neve garantida e boa????
    Abraço, Adriano.

    Resposta
    • Avatar
      16/06/2013 em 11:47
      Permalink

      Olá Adriano, não sou especialista em esqui para comprovar a melhor neve para esquiar, mas essa época do ano com certeza terá neve.

      Recomendo muito em qualquer atração turística ir cedo, afinal, veja no post a quantidade só de brasileiros que fazem viagem para Bariloche nessa época do ano.

      Alta temporada em Bariloche, entre final de junho e início de setembro será sempre cheio de turistas.

      Resposta
  • Avatar
    29/04/2015 em 11:54
    Permalink

    Olá Thiago, estou indo dia 07/09/15. Sabe se pego neve ainda?
    Obrigado!

    Resposta
  • Avatar
    26/03/2016 em 13:31
    Permalink

    Oi, eu vou me programar para poder ir para Bariloche. Depois que eu achei um catálogo de lá Patagônia, fiquei apaixonado por lá. Minha dúvida é se eu levo dinheiro real ou compro dólar aqui para trocar? Quanto preciso mais ou menos para poder passear bem lá, 5 mil reais ta bom??

    Resposta
    • Avatar
      27/03/2016 em 22:38
      Permalink

      Olá Wenderson, minha sugestão é você levar um pouco dos dois comprando uma parte do dinheiro em dólar já agora para você começar a fazer preço médio. Assim você não se arrisca tanto com as oscilações da cotação que podem surgir até a data da sua viagem. A outra parte você pode trocar no aeroporto em casas de câmbio no dia da viagem e até mesmo em casas de câmbio de Bariloche.

      O dinheiro que você vai levar para Bariloche está bom, até um pouco exagerado se você já tiver comprado passagem aérea e hotel. Considerando que 1 peso equivale a 0,25 centavos de real é como se você tivesse 20 mil pesos! Por mais que os passeios e restaurantes de lá sejam caros é muito volume de dinheiro para se levar.

      Sugiro você utilizar cartões Travel Money como o cartão Visa Travel Money e habilitar seus cartões de crédito para uso no exterior que vai ficar melhor na hora de gastar seu dinheiro em Bariloche. Espero ter ajudado. Abraço!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat