O que você está procurando?

VOCÊ JÁ VIU OS PREÇOS DAS PASSAGENS AÉREAS APÓS A PANDEMIA? VOCÊ VAI SE SURPREENDER...

Regresso sanitário no seguro viagem: O que é?

Olá pessoal, nesse artigo vamos falar sobre o regresso sanitário que é um dos serviços oferecidos na compra de um seguro de viagem quando se vai viajar para fora do país.

Vamos falar sobre o que é o regresso sanitário, como ele funciona, quando ele se faz necessário e também as suas coberturas.

Também vamos trazer informações sobre quem decide se o turista realmente vai utilizar o regresso sanitário e como saber se o seguro de viagem possui o serviço contratado.

O que é o regresso sanitário?

O regresso sanitário é um serviço oferecido nos seguros de viagem que cuida principalmente do transporte de pacientes para o seu domicílio de origem para finalizar seu tratamento.

Ninguém gosta de falar de problemas durante uma viagem, mas problemas podem acontecer, principalmente problemas de saúde, e é preciso falar do assunto para que caso aconteça um problema, a pessoa esteja protegida e segurada, sabendo dos seus direitos, assim como dos riscos financeiros envolvidos.

Existem problemas de saúde mais comuns e com itens relativamente mais simples de serem tratados sem depender de regresso sanitário, como problemas virais, sejam eles problemas respiratórios ou problemas estomacais, assim como fraturas em caso de acidentes.

Porém também existem problemas de saúde mais graves e não tão incomuns, como ataques cardíacos, derrames ou acidentes onde o paciente precisa ficar internado, às vezes por dias ou meses.

Quando isso acontecer, é possível avaliar junto à equipe médica a possibilidade do regresso sanitário, para que o paciente possa retornar para seu país e terminar o tratamento em casa, mais próximo de familiares e amigos.

O que é o regresso sanitário
O regresso sanitário é um serviço oferecido nos seguros de viagem que cuida principalmente do transporte de pacientes

 

Como funciona o regresso sanitário?

O regresso sanitário funciona da seguinte forma:

  1. A equipe médica avalia a condição de saúde do paciente.
  2. Avalia quais os motivos para o paciente retornar para seu domicílio de origem.
  3. Se entender que existe condições de saúde e que existe um bom motivo para o retorno, então é tomada a decisão sobre o retorno para casa.
  4. Desde então é montada uma força-tarefa para viabilizar o retorno.
  5. É verificada agenda e disponibilidade de médicos e enfermeiros que vão acompanhar o paciente.
  6. Também é verificada a estrutura necessária para viabilizar o transporte, como macas, equipamentos eletrônicos, remédios, e tudo mais.
  7. É entrado em contato com as cias aéreas ou outras empresas especialistas para preparar o avião e fazer o transporte.
  8. É validado todo o aparato técnico e a logística com a seguradora, o segurado e a família do segurado.
  9. No dia da viagem, acontece o transporte do paciente até ele chegar no hospital ou na sua residência.

Importante mencionar que depois que o paciente chega ao país de origem, a empresa seguradora de viagem não tem mais nenhuma obrigação para com o mesmo. 

A responsabilidade da seguradora acontece pelo transporte até o hospital onde será dada sequência no tratamento ou então na casa do paciente.

Em quais situações o regresso sanitário é necessário?

Não existe uma regra específica que obriga o regresso sanitário, porém existem situações mais comuns, como pacientes internados em estado grave e ao mesmo tempo estáveis, assim como problemas relativamente conhecidos da equipe médica.

“Ao mesmo tempo, existem pressões de vários lados, sejam elas da família, amigos ou seguradoras, que podem solicitar o regresso sanitário para o paciente o quanto antes.”

Com certeza é uma questão delicada, já que estamos falando da saúde de uma pessoa querida e ao mesmo tempo o impacto no acompanhamento de uma família.

Querendo ou não, os parentes ou amigos que acompanham o paciente tratado longe de casa precisam faltar ao emprego ou aos estudos e quando acontece de ficar muito tempo lá fora.

Toda essa estadia e tratamento médico envolvem custos de todos os lados, e por isso que é importante que seja contratado um regresso sanitário com cobertura suficiente para problemas mais graves.

“Qualquer valor que ultrapassar o valor contratado do seguro de viagem, precisará ser arcado pelo paciente, parentes ou amigos.”

A questão econômica também impacta a seguradora de viagem, já que quanto mais dias o paciente ficar em tratamento longe do seu país, maior o gasto da seguradora com o seguro de viagem internacional

E pode ser solicitado pela seguradora a análise pela equipe médica para trazer o paciente de volta o quanto antes.

Quem decide se o passageiro precisa ou não de um regresso sanitário?

No fim das contas, é o médico que está cuidando do paciente quem decide se o segurado que está com problemas de saúde fará uso do regresso sanitário. 

Muitas vezes acontece do paciente que está fazendo o tratamento também solicitar e querer voltar para casa, ou como dissemos anteriormente, acontecer a cobrança dos parentes e amigos para o paciente voltar. Porém quem realmente decide é o médico ou equipe médica.

Eles sempre vão levar em consideração a saúde do paciente, mas também existe o fator econômico, já que o regresso sanitário é um dos serviços do seguro de viagem mais caros, por tudo que o serviço envolve, como já mencionamos aqui no texto.

“Não é incomum que aconteçam regressos sanitários na faixa de R$ 50 mil ou R$ 100 mil para todo o transporte médico.”

O que o regresso sanitário não cobre?

O regresso sanitário não cobre despesas que não sejam autorizadas pelo médico com o caráter fim do transporte médico.

Portanto se uma família insistir que quer o seu parente de volta ao país de origem, essa família terá de arcar com as despesas.

Também não é segurando quando o paciente está até mal de saúde, mas tem condições aprovadas pelo médico para voltar de voo regular (sem equipamentos ou acompanhamento médico).

Outro item que não é coberto são os gastos com despesa médica antes e depois do regresso. Essas despesas podem ser cobertas com outros itens cobertos no seguro, mas não o regresso sanitário.

“Mais um ponto não coberto pelo seguro de viagem no regresso sanitário é quando a família não quer deixar o médico fazer o transporte médico.”

Se o médico prescrever o regresso sanitário e a família não aceitar, todas as despesas a partir dali ficam a cargo da própria família.

O que o regresso sanitário não cobre
O regresso sanitário não cobre despesas que não sejam autorizadas pelo médico com o caráter fim do transporte médico.

Como saber se o seguro viagem possui o regresso sanitário?

Um ponto positivo garantido pela SUSEP desde 2016 é que todas as empresas que oferecem seguro de viagem devem ter obrigatoriamente o serviço na contratação do serviço.

O que acontece é que existem variações dos limites cobertos pelo regresso sanitário, que automaticamente são mais caros ou mais baratos conforme a cobertura do seguro contratado.

Se a seguradora não honrar o compromisso, ela está sujeita a multas da SUSEP que podem variar de R$ 5 mil a R$ 1 milhão.

Como escolher o melhor seguro viagem?

Nossa sugestão é de procurar um seguro de viagem que cubra R$ 200 mil no regresso sanitário, principalmente se a viagem for para países como Estados Unidos, Inglaterra, França, Alemanha ou Itália.

“Não olhe somente esse fator e sim todos os outros itens da apólice também.”

Um dos melhores sites que oferecem pesquisa e informações sobre o regresso sanitário é o Seguros Promo.

Inclusive nós aqui do blog fizemos parceria com eles pelo bom serviço prestado. A parceria está explicada neste post, no qual também demos nossa opinião sobre a empresa e a experiência de utilização do serviço.

Abaixo trouxemos a caixa de pesquisa de seguros da Seguros Promo para facilitar a pesquisa e comparação.

Conclusão

Viajante esperto é aquele que viaja preparado, está bem informado. Aquele que não se deixa enganar mesmo em momentos mais difíceis.

No artigo você conheceu mais sobre um dos serviços que vem embutidos no seguro de viagem que é o regresso sanitário.

Falamos sobre o que é o regresso, sobre a sua cobertura, quando o regresso sanitário se aplica e também como ele pode ser contratado.

Por ora vamos ficando por aqui e queremos desejar desde já uma ótima viagem. Que você nunca venha precisar utilizar esse serviço.

Se ficar alguma dúvida, não deixe de colocar um comentário abaixo. Abraço e nos vemos por aí!

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI!

  • Se quiser viajar para o paraíso, o Zarpo tem os melhores pacotes de viagem em resorts e hotéis de tirar o fôlego.
  • Para encontrar a passagem aérea com o menor preço do mercado, não deixe de consultar o site da MaxMilhas que consulta os preços em várias companhias aéreas!
  • Reserve diárias de hotel no mundo inteiro de maneira prática e segura no Booking.com, com opção de cancelamento grátis e sem precisar pagar antecipadamente!
  • Precisa de aluguel de carro? Na RentCars o pagamento é feito em reais, sem cobrança de IOF parcelado sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto.
  • E não esqueça do seguro viagem. Na Seguros Promo você usa o cupom VIDADETURISTA5 e ganha desconto de 5% na compra.
  • Para os passeios, ingressos para tours, shows e entradas em museus você pode contar com a Get Your Guide em vários lugares do mundo.
  • Com o cupom VIDADETURISTA da América Chip você ganha 5% de desconto na compra de um chip internacional para viajar conectado o tempo todo.

Ao fazer uma compra com um parceiro através do blog recebemos uma pequena comissão. Ninguém paga a mais por isso e de quebra ajuda o blog a trazer sempre artigos e novidades atualizadas. Obrigado! =)

Thiago Cesar Busarello

Thiago Busarello é autor e criador do Vida de Turista, no qual adora viajar e falar do assunto de turismo e viagens, compartilhando dicas e informações de viagens com os leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *