Baixe Grátis nosso Kit de Planejamento de Viagem! Clique Aqui!

Melhores lugares para cicloturismo no Brasil

Olá pessoal, estamos aqui novamente para trazer uma nova lista de lugares para passear, dessa vez trazendo os melhores lugares para cicloturismo no Brasil.

Fato é que conciliar o turismo com os benefícios de um exercício físico é aquilo que melhor caracteriza o cicloturismo para os seus praticantes.

Praticar esse exercício em lugares considerados o melhor circuito de cicloturismo ajuda a criar o gosto pelo esporte e fazer novas aventuras.

Além das dicas sobre os lugares, nesse artigo vamos trazer quais os tipos de cicloturismo que existem, o que levar em consideração na hora de escolher um destino, assim como dicas para você praticar a atividade em segurança.

Um artigo completo para que a sua aventura de bike seja a melhor possível e com os cuidados necessários para uma viagem bem planejada em cada destino escolhido.

Os roteiros são tão incríveis que você vai querer visitar todos os lugares! Prepare-se para querer percorrer grandes distâncias em cima de uma bicicleta.

Por que fazer cicloturismo?

Se andar de bike na sua cidade já traz uma sensação imensa de bem-estar, que tal praticar esse esporte tão versátil viajando e passeando por cidades sobre as duas rodas?

Praticar exercícios, conhecer novos lugares, contemplar a natureza, andar pelo desconhecido, viver aventuras, fazer amizades e se desafiar talvez seja um dos resumos que mais deixam claro porque você deve considerar fazer uma viagem a cicloturismo.

E pensando num mundo verde e turismo sustentável, nada melhor que pegar a sua bicicleta para circular pelas estradas sem causar impacto negativo para o meio ambiente. É isso que o cicloturismo faz! Ele é um meio de transporte sustentável para viajar!

Um circuito de cicloturismo proporciona buscar nos lugares a serem visitados o autoconhecimento e desafiar os seus próprios limites, sendo que o percurso é tão importante quanto o destino.

Ele é ideal para alcançar o bem-estar usufruindo do levantamento que fizemos sobre o cicloturismo nas cidades aqui apresentadas.

Curta as paisagens sabendo melhor o que te espera com esse guia para diversos locais bacanas e viaje de forma organizada conhecendo a estrutura presente no roteiro.

Por que fazer cicloturismo?

QUAL O MELHOR SEGURO DE VIAGEM PARA VOCÊ?










Por que fazer cicloturismo?

Quais os tipos de cicloturismo existentes?

Podemos resumir que existem duas principais modalidades de cicloturismo: a de forma autônoma e com suporte.

Na forma autônoma, o viajante leva tudo o que precisa na viagem em bolsas específicas para bicicleta chamadas alforjes.

Na modalidade com suporte, geralmente o viajante conta com a ajuda de uma operadora contratada que organiza o roteiro, a hospedagem e até a alimentação. Ainda transporta as malas do turista e oferece serviços de guia.

Logo, o praticante do cicloturismo esportivo pode utilizar a infraestrutura da cidade se hospedando em hotéis ou hostels, comendo em restaurantes e usando outros meios de transporte.

Se a escolha for o cicloturismo autossuficiente, o turista vai contar apenas com as habilidades do próprio ciclista para cozinhar e acampar em barracas.

O que considerar em um circuito de cicloturismo?

Circuitos de cicloturismo famosos atraem muitos turistas que gostam de pegar a estrada para conhecer caminhos no interior do país. Agora o que diferenciam esses destinos de outros lugares? E por que você deve escolher entre um ou outro destino?

Podemos resumir pelo menos 5 itens para você levar em consideração na hora de escolher um circuito de cicloturismo:

  • Estrutura das estradas
  • Paisagens
  • Nível do desafio
  • Apoio e serviços disponíveis
  • Melhor época para visitar

O primeiro item a ser levado em consideração é a estrutura das estradas. Quanto mais famoso o destino, melhor conservada são as estradas onde o cicloturista vai passar. Isso vale para estradas menos esburacadas, estradas sinalizadas, rampas de acesso, ciclofaixas, entre outros.

O segundo item a ser considerado são as paisagens que o cicloturista vai encontrar pelo caminho, sejam elas paisagens de campo, montanha, fazendas rurais, cachoeiras, praias, florestas ou cidade. Quanto mais completo e com um mix desses elementos tiver, mais interessante se torna o passeio.

Outro item a ser levado em consideração é o nível do desafio. De nada adianta o cicloturista iniciante escolher um destino que possui um dos mais complexos e desafiadores roteiros para o cicloturismo.

Às vezes um mesmo destino oferece várias opções, tanto para iniciantes como para os mais experientes. Vale a pena escolher aquele do seu nível que possui uma distância adequada para você conseguir completar o circuito e ter forças para pedalar novamente no dia seguinte.

Mais um item para levar em consideração é o apoio e serviços disponíveis do destino. O cicloturista gosta de se aventurar, mas também gosta de ter apoio enquanto conhece as belezas naturais para ter um sentimento maior de liberdade.

Embora os ciclistas prezem pela simplicidade de escolher os caminhos que quiserem, eles também apreciam o conforto de saber quais os bons serviços para fins de turismo o trajeto pode te trazer.

Por exemplo, ter um guia para apoiar como chegar no local, quais as opções de cidades próximas para ficar hospedado e os municípios interligados ajuda o viajante.

Também é importante considerar a infraestrutura da cidade relacionada a segurança, estrutura de restaurantes pelo caminho e a distância de hospitais e farmácias em caso de necessidade.

Para finalizar, importante considerar a melhor época para visitar um lugar em cima de duas rodas. Às vezes um destino oferece lindas paisagens no inverno (apesar de mais frio) e outros oferecem lindas paisagens no verão.

Vale a pena elaborar um plano para o passeio com os pontos a seguir e com a infraestrutura necessária para praticar a modalidade em segurança.

Como escolher os melhores lugares para cicloturismo
Cupom desconto viagem

Como escolher os melhores lugares para cicloturismo

8 dicas de circuito de cicloturismo ideal para você

Vamos ver agora 8 dicas de circuitos de cicloturismo no Brasil para você considerar na hora de planejar a sua viagem.

1)   Cicloturismo na Rota Romântica – RS

Esse circuito é um roteiro com paisagens de tirar o fôlego. A Rota Romântica evidencia a cultura alemã e o circuito de cicloturismo permite passar pelas construções nas ruas percorrendo o interior do Rio Grande do Sul e apreciando os jardins floridos.

O trajeto conta com 355 km e o roteiro turístico só foi finalizado por ciclistas no final de 2020. A ideia desse circuito é proporcionar experiências positivas para os visitantes, agora oferecendo alternativa para os praticantes de cicloturismo.

A região tem a identificação dos pontos de apoio no trajeto, além dos atrativos turísticos em um circuito que teve a participação de todos os municípios para a sua definição.

Mesmo quem já conhece a Rota Romântica consegue se surpreender com as rotas do cicloturismo, porque os cenários são totalmente diferentes e pouco explorados.

Um passeio para curtir o visual de uma outra Rota Romântica que os próprios moradores desconhecem.

O mapeamento e a implantação do circuito foi feito de forma gradual, tendo 15 etapas de trajeto. A saída da sede da Rota Romântica está localizada em Nova Petrópolis.

A Rota Romântica fica localizada entre a planície do Vale do Sinos e o Planalto da Serra Gaúcha, distante 40 km de Porto Alegre e passando por destinos como Caxias do Sul, a 35 km. Essas são as principais rotas de acesso.

A rota também passa por Gramado e Canela, as cidades mais turísticas e muito visitadas durante o ano todo. Aproveite a primavera para realizar esse circuito de cicloturismo, com temperaturas mais amenas.

Você pode optar em ficar hospedado por qualquer uma das cidades da Serra Gaúcha, sendo Canela e Gramado as mais procuradas. Entre as sugestões estão o Bavaria Sport Hotel e o Buona Vitta Hotel.

2)   Cicloturismo no Vale Europeu – SC

Este foi o primeiro roteiro planejado para o cicloturismo no Brasil. O trajeto é circular e são 350 km de estradas de terra que começam e terminam na cidade de Timbó, em Santa Catarina.

O percurso é tranquilo e tem fácil acesso, já que Timbó está a 30 km de Blumenau. Passe por pequenas cidades e faça uma média de 50 km por dia parando em vilarejos.

Ao todo, o circuito passa por 9 municípios que tiveram origem na colonização europeia: Timbó, Pomerode, Indaial, Ascurra, Apiúna, Rodeio, Benedito Novo, Doutor Pedrinho e Rio dos Cedros.

Você vai encontrar sinalizações no caminho bem planejado com placas e setas amarelas, o que ajuda muito os cicloturistas menos experientes.

Vale a pena se organizar para passar um tempo agradável percorrendo de bicicleta os melhores atrativos turísticos da região.

As principais atrações são a arquitetura colonial e o recomendado é fazer o passeio em sete dias para um bom aproveitamento da viagem em um trajeto rico de estradas belas com muita natureza.

O roteiro também tem pontos de apoio, então fique tranquilo com relação a estrutura do ecoturismo. O mapa do circuito você encontra no site oficial.

Seja iniciante ou experiente, o cicloturista recebe um guia com mapas para pedalar bem orientado e com todas as informações necessárias. As cidades com melhor infraestrutura para hospedagem são Blumenau, Pomerode e Timbó.

Se você é um ciclista que vem de longe, o aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional dos Navegantes, a 53 km de Blumenau.

Considerando que o início do trajeto circular está em Timbó, procure um hotel ou uma pousada como o Blue Hill Hotel ou o Timbó Park Hotel na cidade.

3)   Cicloturismo no Caminho da Fé – SP e MG

O circuito de cicloturismo Caminho da Fé é considerado o Caminho de Santiago brasileiro para os peregrinos, porque é a maior rota de peregrinação do país.

Todos os anos, milhares de fiéis vão em direção a Aparecida e planejam o tempo médio para percorrer o interior dos estados de São Paulo e Minas Gerais de diferentes pontos.

Assim, a distância total varia de 300 a 500 km. O trajeto conta com pontos de apoio para os cicloturistas e é feito preferencialmente durante o dia, pois o caminho tem uma boa infraestrutura de pousadas e alimentação.

No site do Caminho da Fé, é possível baixar o mapa com todos os percursos possíveis. São diversos ramais entre os dois estados passando por quase 70 cidades ao todo. O Caminho da Fé liga Águas da Prata a Aparecida do Norte.

4)   Cicloturismo na Estrada Real – RJ, SP e MG

A Estrada Real pode ser percorrida a pé e de carro, além da bicicleta, e por diversos caminhos disponíveis.

O mais antigo deles é o Caminho Velho e liga o litoral do Rio de Janeiro até as regiões de extrações de ouro em Minas Gerais.

Esse caminho da Estrada Real está entre Paraty e Ouro Preto, sendo que eles foram abertos e percorridos por quem buscava ouro e diamantes no interior do Brasil nos séculos XVII e XVIII.

São 710 km passando por inúmeras cidades e muita história envolvendo escravos, índios, bandeirantes, aventureiros e tropeiros.

Já o chamado Caminho Novo liga o Rio de Janeiro a Ouro Preto, seguindo por Petrópolis até Barbacena e Juiz de Fora, totalizando 500 km.

O Caminho para o Distrito Diamantino ou Caminho dos Diamantes liga as cidades Ouro Preto e Diamantina, percurso de 350 km.

É possível acampar pelo caminho e as hospedagens em hotéis e pousadas vão depender do seu roteiro. O site Instituto Estrada Real te ajuda com várias opções listadas para a sua escolha.

Dicas para fazer uma viagem de cicloturismo

COMPARADOR DE SEGURO DE VIAGEM

Dicas para fazer uma viagem de cicloturismo

5)   Cicloturismo na Estrada da Graciosa (PR)

A Estrada da Graciosa liga Curitiba à cidade de Morretes, destino famoso pelo passeio de trem da capital paranaense.

O cicloturismo é feito pela Serra da Graciosa, um caminho lindo e preservado e uma experiência pela Mata Atlântica. No fim do trajeto, encontre Morretes e toda a sua história com a bela arquitetura da região.

O percurso é uma descida, ora pavimentada com asfalto, ora com paralelepípedo. Ao longo do trajeto, a Estrada da Graciosa ou PR-410 tem várias quedas d’água entre Curitiba, a cidade de Antonina e Morretes.

É uma das mais belas estradas do país e com muita natureza. Por isso, é um dos passeios mais procurados de bicicleta na região de Curitiba.

Você pode começar o circuito de cicloturismo em Quatro Barras, descer pela Estrada da Graciosa e depois subir ou seguir até Morretes e pegar o trem para voltar.

Essa estrada foi declarada pela UNESCO como Reserva da Biosfera da Mata Atlântica por sua preservação intensa. Você pode ficar hospedado em hotéis na cidade de Quatro Barras, onde se inicia o caminho mais bonito para os ciclistas. As sugestões são o Hotel Imperial e o Hotel Bella Vista.

6)   Cicloturismo na Costa Verde e Mar (SC)

Esse é um dos roteiros melhor organizados e um dos primeiros percursos do Brasil. Costa Verde e Mar é uma região turística que liga o interior ao litoral por vários municípios de Santa Catarina.

O trajeto é de 210 km e o circuito é feito preferencialmente em vias urbanas ou estradas de chão. Passe por mais de 60 praias, como Balneário Camboriú e Bombinhas, além de outras mais isoladas.

O circuito de cicloturismo tem sinalizações em meio às belas paisagens em sempre conta com manutenções no trajeto. Por isso, é um dos destinos mais procurados da América do Sul.

Além disso, é um ótimo lugar para fazer mergulhos, com um grande potencial turístico. Contemple a mata preservada em qualquer época do ano.

A rota atrai diferentes públicos por percorrer 10 cidades com infraestrutura da região centro norte de Santa Catarina. Portanto, a qualidade dos atrativos e os roteiros específicos facilitam a chegada dos turistas.

O circuito Costa Verde e Mar reúne o passeio pelas montanhas e pelo mar, conhecendo de bicicleta vários recortes do belo litoral de SC. Ainda passa por cidades do interior com rios e cachoeiras.

Costa Verde e Mar pode ser iniciado de qualquer um dos municípios do circuito com vistas incríveis de tirar o fôlego, inclusive Navegantes, que é o aeroporto internacional mais próximo.

Você pode ficar hospedado em Balneário Camboriú ou Bombinhas, os destinos turísticos mais desejados do país. Entre as nossas sugestões de hospedagem estão o Miramar Hotel, o Hotel Plaza e a Pousada Canto das Trilhas.

7)   Cicloturismo no Circuito das Cascatas e Montanhas (RS)

Os ciclistas do Sul do Brasil contam com mais esse percurso: o Circuito das Cascatas e Montanhas.

A liberdade de turistar de bike começa em Rolante e passa pelos municípios de Riozinho e São Francisco de Paula, no Rio Grande do Sul. São 123 km de circuito em uma região privilegiada com cascatas e outras belezas naturais.

O caminho é totalmente identificado e sua localização é uma experiência diferenciada até para quem está acostumado a praticar o cicloturismo. O roteiro é dividido por quatro etapas: Rolante, Riozinho, Boa Esperança e São Francisco de Paula.

Na primeira etapa, o ciclista recebe um mapa que é o manual do circuito, saindo do centro de Rolante. Há opções de pernoite nas pousadas do interior dos municípios.

Na segunda etapa, chegue ao centro de Riozinho e dê destaque ao Parque Municipal do Conduto e a Cascata do Chuvisqueiro, cartões postais da cidade.

A terceira etapa, Boa Esperança, é o grande ponto principal do percurso com a subida mais extensa do trajeto. Trata-se de uma comunidade italiana com uma rota turística chamada Caminho das Pipas. Aproveite as cantinas com degustação de sucos de unha e vinhos.

Recomendamos pernoite na pousada próxima a Cascata das Três Quedas, nessa última etapa. O clima da Serra Gaúcha e suas paisagens dos Campos de Cima da Serra valem todo o esforço final para finalizar o percurso.

Inicie a descida rumo à Rolante, sendo a parte mais leve do trajeto. De Porto Alegre até Rolante, são quase 95 km indo de carro.

8)   Cicloturismo na Serra da Canastra (MG)

A Serra da Canastra tem um circuito de cicloturismo importante para a região de Minas Gerais. O lugar é exuberante por suas estradas de terra que ligam vilarejos e são perfeitos para explorar de bicicleta.

No caminho, encontre cascatas e mirantes para apreciar a paisagem. O Parque Nacional Serra da Canastra vem se tornando um destino clássico para quem pratica cicloturismo e mountain bike também.

O famoso Rio São Francisco nasce nesse parque e é um belo roteiro para curtir com sua bicicleta, caso não se importe com a pouca estrutura e em pernoitar na sua própria barraca.

Passe pelas nascentes do rio São Francisco, a cachoeira Casca D’Anta e os mirantes fantásticos. A distância total do percurso é de 500 km, começando e retornando para Franca. É possível completá-lo em 15 dias.

O município de Franca está próximo a Ribeirão Preto e, de carro, leva aproximadamente uma hora e meia para chegar no local. Prepare-se para longos trajetos de profundo isolamento, sendo preciso fazer a sua própria comida e garantir a sua barraca para acampar.

Ou seja, é uma grande aventura, mas vale muito a pena se você aproveitar bem o caminho. Mergulhe nas cachoeiras de águas cristalinas e esqueça que o celular está sem sinal. O ciclista passa por lugares inóspitos e precisa se preparar para o perrengue.

Normalmente, o cicloturista opta por roteiros de dois ou três dias para pedalar pela Serra da Canastra, em percursos bem menores e, ainda assim, com paisagens incríveis para conhecer.

Os melhores lugares para cicloturismo no Brasil
Grupo de desconto de viagem

Os melhores lugares para cicloturismo no Brasil

Cuidados necessários

Pedalar na estrada não é fácil, portanto a prática do cicloturismo precisa de planejamento até para ciclistas experientes. Veja abaixo itens indispensáveis antes de partir rumo a essa aventura.

Seguro de viagem

A maior dica de segurança para quem vai viajar e praticar um esporte durante o passeio é ter um seguro de viagem esportivo.

Ele é um item com um custo-benefício ótimo e que oferece diversas coberturas para a viagem completa.

As atividades físicas ao ar livre exigem muito do turista e o deixa exposto a riscos pelo próprio ambiente de natureza, expondo também a sua saúde. Portanto, é muito relevante contratar um seguro viagem ainda no seu planejamento.

A nossa recomendação é contratar esse item pelo site Seguros Promo, com proteções disponíveis nas opções de planos variados oferecidos pela plataforma.

Condicionamento físico

Importante conquistar um bom condicionamento físico antes de pensar em pedalar por trajetos longos.

A dica é melhorar a sua saúde e treinar andando de bicicleta rotineiramente, não como apenas um exercício, mas sim como mais uma opção de lazer inicialmente.

Alimentação

Durante a viagem, tome um café da manhã bem reforçado com frutas e leve lanches práticos, como uva passa e maçã, para consumir durante as paradas entre algumas pedaladas e outras.

Assim como não se esqueça da água que é de fundamental importância para a hidratação durante todo o percurso.

No final do dia, é o seu momento de fazer uma refeição mais consistente para recarregar as energias gastas no dia e estar pronto para o dia seguinte.

Psicológico

O turista que opta por se aventurar em um circuito de cicloturismo espera encontrar o contato com a natureza como sua grande motivação, além de conhecer novos lugares fazendo o que gosta: pedalando.

Mas a ansiedade pode prejudicar o desempenho durante a viagem e tornar o trajeto estressante, portanto é preciso ter atenção ao cuidado psicológico muito importante para aguentar as estradas e continuar o percurso.

Esses aspectos também devem ser vistos para obter a autoconfiança na prática e não deixar o estresse dominar completamente o ciclista. Respeitar os seus limites e ter atenção ao nível de energia presente para começar a viagem é fundamental.

Equipamentos

Além da bicicleta, outros equipamentos básicos são o capacete, as luvas e proteções para joelhos e cotovelos, um óculo adequado para a prática e roupas que sejam facilmente visualizadas na estrada.

A própria bicicleta precisa ter um reforço na segurança com a checagem de retrovisores, buzinas e faróis. Atenção máxima para as sinalizações de presença para outros veículos que passarem por você.

Acompanhamento de guias

Você pode optar por ter um guia ou apenas um manual para pedalar no lugar escolhido. Muitos dos roteiros têm agências de viagens que prestam esse tipo de serviço.

É importante ter uma orientação porque a sua companheira mais importante é a bicicleta e a sua segurança depende de roteiros bem definidos.

Treinamento necessário

O maior cuidado para praticantes no circuito de cicloturismo, seja para qual destino for, é evitar lesões durante as pedaladas. Para isso, treine adequadamente antes de iniciar uma viagem de bicicleta.

Não é preciso ser um atleta nem estar em forma, mas o cicloturista necessita de um treinamento para os seus objetivos de distância percorrida.

A partir dessa definição, saiba qual o condicionamento físico é obrigatório para atingir o preparo da musculatura e pratique para ter resistência física.

Os seus braços, costas e pescoço estão preparados para a posição na bike por longos períodos? Atenção nesses detalhes e boa viagem!

Como fazer o cicloturismo em segurança
Dicas para a bagagem

Como fazer o cicloturismo em segurança

Conclusão

Neste artigo, você descobriu informações indispensáveis para escolher o melhor circuito de cicloturismo no território brasileiro.

Ainda trouxemos dicas fundamentais para a sua total segurança e explicamos os benefícios de viajar de bicicleta pelo país.

Viaje tranquilo rumo ao circuito de cicloturismo mais atrativo para você com esse guia sobre as considerações a serem feitas no planejamento.

O contato com a natureza é renovador e a prática de um esporte enquanto conhece outros lugares é imperdível para quem gosta de emoção e paisagens lindas no caminho.

Não deixe de baixar aplicativos para ajudar você na cidade ou na natureza. Nessa lista temos a indicação de alguns deles.

Assim, esperamos que você esteja pronto para viajar e curtir em qualquer cidade o tanto de locais incríveis que o Brasil tem para oferecer!

Abraço e até o próximo post!

Thiago Cesar Busarello
Thiago Busarello é autor e criador do Vida de Turista, no qual adora viajar e falar do assunto de turismo e viagens, compartilhando dicas e informações de viagens com os leitores.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários:
Ana Paula disse:

Olha que post bacana!!! Marido ama pedalar, já vou enviar pra ele!

Pacote Passagem Hotel Carro Seguro Ingressos Chip Mala Ônibus Cruzeiro Câmbio Cartão Financ. Conta Guia Fotógrafo
Mais