Baixe Grátis nosso Kit de Planejamento de Viagem! Clique Aqui!

Como emitir a Carteira Internacional de Vacinação (CIVP)?

Olá pessoal, no artigo de hoje vamos trazer informações completas sobre a Carteira Internacional de Vacinação (CIVP), um documento que ficou tão em voga após a pandemia do coronavírus, mas que já era amplamente utilizada para quem viajava para destinos turísticos onde existe a presença da febre amarela.

Agora será que esse documento é realmente necessário para comprovar a vacina contra o coronavírus durante minhas viagens?

É mais do que normal para o viajante ter dúvidas sobre quais os documentos que comprovam as vacinas do coronavírus e quais documentos comprovam as vacinas da febre amarela para a viagem e é isso que vamos abordar aqui nesse artigo. Continue a leitura para saber tudo sobre o assunto.

O que é a Carteira Internacional de Vacinação?

O Certificado Mundial de Vacinação e Profilaxia (CIVP) é o documento que comprova a vacinação contra doenças.

Ele é exigido pelo Regulamento Mundial de Saúde, fazendo com que certos países exijam este arquivo para viajantes provenientes de territórios com risco de transmissão dessas doenças.

Nos últimos anos antes da pandemia, ele era principalmente utilizado para evitar a transmissão da febre amarela, principalmente nas viagens em territórios com risco de transmissão, onde o certificado era e continua sendo exigido para viajantes de todas as nações (a fim de minimizar o risco de contrair a doença).

Porém por algum motivo que ainda carece de explicação das autoridades, a CIVP não é o mesmo documento que comprova a vacinação contra o coronavírus.

Para comprovar a vacinação contra o coronavírus para viagens, você deve emitir o Certificado Nacional de Vacinação COVID-19, de preferência em inglês, para servir de comprovante internacional. Vamos trazer mais detalhes sobre esse assunto ao longo do texto.

Esclarecido esse detalhe importante entre um comprovante de vacinação e outro, vamos seguir adiante para entender mais informações sobre cada documento.

Como emitir a Carteira Internacional de Vacinação (CIVP)?
Como emitir a Carteira Internacional de Vacinação (CIVP)?

QUAL O MELHOR SEGURO DE VIAGEM PARA VOCÊ?










Como é a emissão da CIVP para a febre amarela?

Você deve emitir a CIPV quando o destino turístico exigir o comprovante de vacinação contra a febre amarela.

Mas como saber se o país que vou visitar precisa de vacina contra a febre amarela? Essas informações ficam disponíveis e são atualizadas no site do Ministério de Relações Exteriores. Quando você viajar para o exterior, precisa sempre verificar se aquele destino requer alguma vacina.

Importante dizer que não é só o destino final que você deve ficar atento não. Você deve também ficar atento se o seu voo tiver uma escala ou conexão, verificando todas as nações pelas quais você passará, para evitar problemas no meio da viagem por falta de documentos de comprovação.

O que a OMS exige de documentação?

As vacinas exigidas pelo Regulamento Sanitário Internacional são publicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e para a vacinação contra a febre amarela tem um padrão a ser seguido. O documento que segue esse padrão no Brasil é a CIVP.

A CIVP é um arquivo válido para toda a vida. Se você já tem um CIVP, não tem a necessidade de solicitar um novo para cada viagem. Basta deixar esse guardado para ser utilizado pela vida toda.

>> Leia também: Dicas de destinos pós-pandemia

Quem pode solicitar a CIVP?

Será que todos os viajantes têm direito ou obrigação de solicitar a CIVP? Em alguns casos ele não precisa ser exigido, como vamos ver a seguir.

É o caso das crianças abaixo de 9 meses que são isentas nesse sentido. Já os adultos e crianças acima de 9 meses, sob estas condições, devem solicitar o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia considerando um bom cuidado com o corpo e sua saúde para garantir a entrada no país de destino, desde que esse país exija essa documentação.

Quais países exigem a CIVP?
Quais países exigem a CIVP?
Cupom desconto viagem

Quais países exigem a CIVP?

Atualmente, de acordo com a Anvisa, as nações que requerem vacinação contra a febre amarela são 125, internacionalmente, e incluem destinos famosos dos brasileiros como a África do Sul, Austrália, China, Emirados Árabes Unidos, Índia, Malta e Panamá, entre outros.

As nações que requerem a vacinação contra a febre amarela são destinos onde ainda existe a probabilidade de contaminação pela febre amarela e, portanto, o Certificado Global de Vacinação (VIC) é exigido no aeroporto de destino.

Qual o preço da Carteira Internacional de Vacinação?

A emissão da CIVP é gratuita, ou seja, é gratuito para qualquer brasileiro que queira viajar internacionalmente.

Quando vemos um serviço gratuito como esse é que vemos o benefício sobre onde estão sendo investidos os nossos impostos, o que é diferente de outros documentos para viajar para fora do país, como a emissão do passaporte ou a Permissão Internacional para Dirigir (PID).

Quem dera um dia seja possível a emissão de todos esses documentos gratuitamente? Vamos ficar na torcida.

Qual o prazo de validade da CIVP?

O certificado é emitido gratuitamente e não tem prazo de validade: só precisa ser feito uma vez na vida.

Se você manteve sua carteira de vacinação, tudo o que você precisa fazer é solicitar um novo certificado de vacinação contra a febre amarela, que agora pode ser feito online.

Basta ir até o site da Anvisa dedicado ao CIVP e preencher os detalhes, enviando uma foto da frente e do verso do certificado de vacinação.

>> Leia também: Vida nômade com trabalho remoto para continuar viajando

Quem pode solicitar a CIVP?
Quem pode solicitar a CIVP?

COMPARADOR DE SEGURO DE VIAGEM

Quais as etapas para solicitar a CIVP?

Vamos ver abaixo os passos para conseguir a Carteira Internacional de Validação (CIVP) e comprovar a vacinação contra a febre amarela.

  1. Em primeiro lugar, você deve ser vacinado, gratuitamente, na rede pública ou em uma clínica privada.
  2. Então, com a carteira de vacinação (ou comprovante) em mãos, você irá para o local do governo federal e se registrar.
  3. Para solicitar o Certificado Internacional de Vacinação, anexando os seguintes documentos digitalizados: CPF e comprovante de vacinação, com nome e data de origem, data de vacinação, lote de vacinação, assinatura da pessoa que realizou a vacinação, identificação e carimbo da unidade sanitária onde a vacinação foi realizada.
  4. Após esta última etapa, você só tem que esperar para receber o Certificado Internacional de Vacinação por e-mail registrado.
  5. Se o exame for aprovado, seu Certificado Mundial de Vacinação ou Profilaxia será enviado por e-mail, com instruções para impressão. Se sua solicitação for negada, a Anvisa também o informa da negação por e-mail dentro de 5 dias úteis, com instruções sobre o que você pode fazer com a nova solicitação.
  6. Agora tudo o que você precisa fazer é imprimir seu certificado diretamente do e-mail. Vale lembrar que o CIVP estará constantemente disponível para impressão no próprio Portal de Serviços de limpeza Gestão Federal: tudo o que você tem que fazer é digitar seu nome de usuário!

Desta forma, mesmo se você perder o arquivo impresso no exterior ou no Brasil, você poderá imprimi-lo sempre que necessário. Se seu CIVP foi emitido pessoalmente e você o perdeu, você pode ir ao consulado brasileiro no território para pedir uma segunda réplica.

Quanto tempo leva para receber o certificado CIVP?

Para as demandas realizadas através do site viajante.anvisa.gov.br o arquivo é emitido ao longo da ajuda presencial. O tempo para este serviço é de até 10 dias úteis.

>> Leia também: Dicas para vídeos online e comércio eletrônico no turismo

Como emitir o Certificado Nacional de Vacinação para o COVID
Como emitir o Certificado Nacional de Vacinação para o COVID
Grupo de desconto de viagem

É necessária a Carteira Internacional de Vacinação para a COVID?

Não. Não é necessária, já que o documento que comprova as doses das vacinas tomadas contra o coronavírus é outro, chamado de Certificado Nacional de Vacinação.

O Certificado Nacional de Vacinação contra o Coronavírus é um arquivo que certifica a vacinação do habitante contra o coronavírus a nível mundial.

O Ministério da Saúde dá, através do Conecte SUS Cidadão, a oportunidade aos habitantes de ver, salvar e imprimir seu certificado para comprovar internacionalmente a aplicação das doses nas suas viagens.

Ele é um documento igualmente gratuito, tal qual a CIVP.

Quais países autorizam brasileiros vacinados contra o coronavírus?

É fundamental ressaltar que nas nações onde este documento é solicitado, você só entra no país se apresentar o mesmo. Sem o arquivo, o acesso poderá ser-lhe negado.

Novamente reforçamos que uma vez que você vai viajar para o exterior, você precisa confirmar quais são os requisitos de entrada para cada país e quais são as vacinações obrigatórias que você precisará tomar.

No momento que escrevemos esse artigo pela primeira vez, ao todo eram 44 territórios que permitem o acesso de passageiros vindos do Brasil sem comprovação das vacinas contra o coronavírus.

As nações abertas são: Qatar, Emirados Árabes Unidos, Jordânia, Líbano, Maldivas, África do Sul, Egito, Etiópia, Marrocos, Namíbia, Quênia, Tanzânia, Tunísia, Zâmbia e Zimbábue, Aruba, Bahamas, Barbados, Belize, Bermudas, Bolívia, Canadá, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Curaçao, Equador, México, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Albânia, Armênia, Bélgica, Croácia, República Tcheca, Finlândia, França, Holanda, Irlanda, Islândia, Liechtenstein, Portugal, Romênia, Sérvia, Suíça e Ucrânia, entre outros.

Todas as demais exigem o Certificado Nacional de Vacinação, de preferência na versão em inglês.

Os países aceitam todas as vacinas da COVID-19?

Não. Existem certos países que ainda não aprovaram, por exemplo, o CoronaVac, uma vacina do laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Isto porque a Agência Europeia de Medicamentos ainda não autorizou a imunização para os seus cidadãos, mesmo acontecendo de certos países abrirem exceções nesse sentido.

>> Leia também: 10 lugares para visitar na América do Sul pós-pandemia

Quais países autorizam brasileiros para entrar sem vacina?
Quais países autorizam brasileiros para entrar sem vacina?
Dicas para a bagagem

Como emitir comprovante em inglês da Carteira Nacional de Vacinação?

Como dissemos, o mais indicado é emitir a Carteira Nacional de Vacinação que comprova a vacinação contra o coronavírus em inglês ou espanhol.

Para fazer isso, é necessário que você faça o download do aplicativo Conecte SUS. Além de produzir o certificado de vacinação, a ferramenta fornece acesso a vários serviços do exclusivo Sistema Único de Saúde (SUS).

  1. Após iniciar a sessão, dados como o nome completo e o CPF aparecerão no canto esquerdo preeminente da tela. No menu inicial, selecione o ícone “vacina”.
  2. O próximo passo é escolher as vacinas do coronavírus e depois escolher o certificado de vacinação de comando, que será centralizado na parte inferior da tela.
  3. Quando o arquivo for aberto, aparecerá uma bandeira brasileira, centrada na área de destaque. Ao clicar neste espaço, haverá a opção de mudar o idioma do certificado para inglês ou espanhol.
  4. Para baixar o arquivo em formato PDF, haverá também um ícone com esta alternativa no canto direito preeminente.

Uma vez escolhida a versão é criado o certificado, clique no botão com a seta apontando para cima, no canto direito preeminente, para produzir o certificado em formato PDF, que também pode ser exportado por e-mail ou salvo no celular.

Você também pode entrar no Conecte SUS para mostrar o certificado quando precisar dele, mas ele pode não funcionar em viagens internacionais, o que pode atrapalhar a sua viagem.

Isto porque você precisa estar conectado à internet para acessá-la. Mesmo que seu plano de dados seja universal, ocorrem inconvenientes, por isso é aconselhável levar uma versão impressa do certificado.

>> Leia também: 5 dicas para economizar em viagem em 2022

E o seguro de viagem, como fica nessa história?

O seguro de viagem é outro dos serviços que vem sendo exigido em muitos países para entrar nos seus territórios.

É o serviço que protege tanto o país como os cidadãos e turistas, garantindo ao viajante que ele vai ter condições de se tratar em viagem caso venha a contrair uma doença (como é o caso do coronavírus) ou então venha se acidentar em viagem.

Aqui no blog temos vários artigos que falam sobre o assunto, como esse que fala do seguro viagem pandemia e o seguro viagem quarentena, indicando serviços como da Seguros Promo para ajudar nesse sentido.

Finalizando

Como você viu, o Certificado Universal de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), também conhecido como Cartão Universal de Vacinação ou Carteira Internacional de Vacinação, é um dos documentos mais importantes na vida do viajante

Ele se torna obrigatório quando o destino exige verificar as vacinas dos viajantes, como é o caso de países que requerem verificar se a pessoa completou a vacinação contra a febre amarela.

Mas ele não é o mesmo documento que comprova a vacinação da COVID. Nesse caso, você precisa emitir a Carteira Nacional de vacinação em inglês para realizar a viagem.

A boa notícia é que todos esses documentos são emitidos online a partir do conforto de sua casa, evitando assim filas de espera, como vimos nos passo-a-passos acima.

Gostou do post? Tem alguma dúvida? Deixe nos comentários! Abraço!

Thiago Cesar Busarello
Thiago Busarello é autor e criador do Vida de Turista, no qual adora viajar e falar do assunto de turismo e viagens, compartilhando dicas e informações de viagens com os leitores.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pacote Passagem Hotel Carro Seguro Ingressos Chip Mala Ônibus Cruzeiro Câmbio Cartão Financ. Conta Guia Fotógrafo
Mais