BAIXE GRÁTIS NOSSO KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGEM! CLIQUE AQUI!

Passeio de Trem de Curitiba até Morretes

Olá pessoal, aqui é a Grace e vim contar mais um passeio super bacana para quem está planejando viagem para Curitiba. Vamos falar sobre o passeio de trem de Curitiba até Morretes.

Vamos falar sobre como é possível realizar o passeio, onde comprar o ingresso, valores dos vagões, como é o trajeto e também contar a nossa experiência para ajudar você também a fazer uma ótima viagem.

Sobre o passeio de trem

O passeio de trem de Curitiba até Morretes é feito pela Serra Verde Express.

A empresa oferece diversas opções de passeios por Curitiba, além do passeio de trem, como o city tour pelas cidades visitadas, o passeio para a Ilha do Mel e também algumas outras aventuras.

No passeio de trem existem jantares temáticos que podem ser feitos no trem de luxo, a partir de eventos especiais que são divulgados nas redes sociais da empresa. Vale ficar de olho se estiver planejando uma surpresa romântica.

Passeio de trem de Curitiba até Morretes
Passeio de trem de Curitiba até Morretes

QUAL O MELHOR SEGURO DE VIAGEM PARA VOCÊ?










Vagões de trem de Curitiba até Morretes

Mesmo o passeio mais simples de trem de Curitiba até Morretes, tem diversas opções de vagões, que oferecem diferentes tipos de serviço e preço. Vamos ver mais sobre elas agora.

Para quem busca um passeio de trem de alto nível, vai adorar experimentar a Litorina de Luxo, que além de ser o primeiro trem de luxo do Brasil, conta ainda com os serviços de welcome drink, guia bilíngue, café da manhã e serviço de bordo diferenciado, pelo valor de R$ 265,00.

Existe ainda o vagão Pet Friendly, ideal para levar seu pet, e que conta com serviços de bordo e lanches diferenciados para humanos e pets pelo valor de R$ 235,00.

Outra opção de vagão é o Barão do Serro Azul que possui uma varanda panorâmica, serviço de bordo, lanche, bebidas e guia bilíngue pelo valor de R$ 235,00.

O Vagão Imperial conta com decoração refinada dos anos 30, tem mesas para até 4 pessoas, serviço de bordo, lanche diferenciado, bebidas e guia bilíngue pelo valor de R$ 235,00.

Os Camarotes são cabines com decoração clássica para até 4 pessoas, também inclui serviço de bordo e guia bilíngue, ideal para quem deseja maior privacidade pelo valor de R$ 235.

O Vagão Turístico conta com poltronas duplas estofadas, serviço de bordo, kit lanche e guia local pelo valor de R$ 130,00.

E o mais simples, recomendado para os montanhistas e passageiros frequentes é o vagão da categoria econômica, com poltronas simples. Ele não possui guia e nem lanche incluso pelo valor de R$ 26,00. Como você pode ver, é trem para todos os gostos e bolsos!

>> Leia também: Passeio pelos parques de Curitiba

São várias as opções de vagões para o passeio de trem até Morretes
São várias as opções de vagões para o passeio de trem até Morretes

VAMOS FALAR DE DINHEIRO?

Se precisar de empréstimo para a viagem, existem empresas especialistas em crédito pessoal para ajudar nesse sentido. Para conhecer algumas delas, clique aqui.

Um cartão de crédito internacional ajuda a acumular milhas e evita que você carregue muito dinheiro na viagem aumentando a segurança. Clique aqui para conhecer algumas opções.

Para ter acesso a vários serviços financeiros, gerenciar gastos e pagar boletos durante a viagem você pode criar uma conta digital em sites como esses aqui da lista.

A chegada até a estação ferroviária de Curitiba

Decidi experimentar eu mesma esta aventura de trem e optei por testar a categoria econômica para poder contar seus prós e contras.

O primeiro passo foi efetuar a compra da minha passagem no site da Serra Verde Express. Quem deseja viajar na classe econômica precisa estar atento e reservar com bastante antecedência, pois as passagens se esgotam muito rapidamente.

O bilhete do trem é enviado para o seu e-mail logo que a compra é efetuada e você pode embarcar apresentando o bilhete no celular ou impresso. Também é importante chegar meia hora antes na estação.

A estação ferroviária fica anexa à Rodoviária de Curitiba, em uma região bem central, de fácil acesso tanto de carro como com o transporte público.

O trem parte às 8:30 h, portanto, às 8:00 h eu estava chegando lá. Antes dei uma paradinha no McDonalds que fica ao lado da rodoviária para pegar um café para a viagem.

Fica a dica para os amantes de café, pois o café da manhã só é servido no passeio da litorina de luxo, nas demais opções apenas água, refrigerante e cerveja são vendidos ou fazem parte do kit lanche.

>> Leia também: 20 curiosidades de Curitiba para a sua viagem

Início da nossa viagem de trem

O vagão que escolhemos foi o simples, com bancos parecidos com os do transporte público de Curitiba, mas não considerei desconfortável e também não notei ninguém reclamando.

Aliás, estavam todos muito animados: famílias, grupos de amigos, casais e “avulsos” como eu. Por falar em “avulsos” minha preocupação principal era sobre quem iria se sentar junto comigo já que optei por uma aventura solo desta vez.

Acabou que foi uma senhora muito legal, que também viajava sozinha. Na verdade, ela estava colecionando viagens de trem e após realizar passeios em vários lugares do Brasil, da Bolívia, da Europa e até da China, estava muito impressionada com o nosso trem de passeio.

Segundo seu comentário, este era um passeio “afetuoso” onde as pessoas estavam ali para aproveitar todo o contato com a Mata Atlântica e ter uma experiência de viagem de trem, enquanto em outros trens que ela já havia utilizado eram apenas como mais um meio de transporte, com um ambiente frio e sem afeto.

Antes do trem partir, eu e a senhora simpática chamada Glória já éramos amigas e também já tínhamos feito amizade com mais duas moças, mãe e filha que estavam no banco da frente. De fato, uma viagem afetuosa! Acredito que essas são as melhores experiências que uma viagem pode proporcionar.

>> Leia também: Dicas para as férias de julho em Curitiba

Como foi nossa experiência de viagem de trem até Morretes
Como foi nossa experiência de viagem de trem até Morretes

COMPARADOR DE SEGURO DE VIAGEM

A partida do trem

Apesar do vagão não contar com serviço de bordo incluso, tivemos a presença de um funcionário da Serra Verde Express que deu as orientações a respeito do passeio e distribuiu um mapa.

Ele também mostrou o kit lanche e o kit de souvenirs da viagem, disponível para quem quisesse comprar. Vale a pena reservar algum valor para adquirir as lembranças.

Tem inclusive um livro de 104 páginas com o roteiro completo, onde conta a história da estrada de ferro, tem fotos da fauna e da flora da região e fotos exclusivas do passeio de trem, uma lembrança única, com um custo módico de R$ 25,00.

Ele também vem dentro do kit completo de souvenirs que custa R$ 40,00 com cartela de imãs, álbum de postais, saco reutilizável e mais um produto de dez reais a sua escolha.

“Um valor razoável na minha opinião, pois sabemos que normalmente as coisas são muito caras em passeios deste tipo.”

Ao partirmos da estação, muita euforia e aplausos, o povo estava realmente animado!

Ainda na cidade, o trem passou ao lado do Jardim Botânico de Curitiba e minutos depois, passou perto do Autódromo Internacional localizado na cidade de Pinhais.

Depois disso, logo adentramos na maior área contínua de Mata Atlântica preservada do Brasil, a Serra do Mar paranaense!

>> Leia também: Como é o réveillon em Curitiba

Mapa do trajeto de trem
Mapa do trajeto de trem

Fotos durante o passeio de trem

As normas de segurança exigem que as fotos sejam tiradas sem colocar parte alguma do corpo para fora do trem.

Isso porque celulares e câmeras já foram perdidos na tentativa daquela foto perfeita e também por conta de acidentes, já que são pelo menos 13 túneis e viadutos de grande destaque no passeio.

“Não seria nada legal estar com a cabeça ou o braço para fora ao passar por um deles, não é mesmo?”

A Mata Atlântica abriga ainda muitos animais selvagens e, segundo o livro do passeio, algumas vezes é possível observar alguns deles de dentro do trem, assim como a flora (mais de 2.500 espécies da flora brasileira).

Essa preservação foi possível porque a Serra do Mar foi colocada sob proteção pública em 1952 e no ano de 1991 foi declarada reserva da biosfera pela UNESCO.

A Ferrovia Paranaguá até Curitiba tem também 41 pontes e durante o passeio as belezas naturais são incontáveis, com destaque para a cachoeira véu de noiva, alguns canyons como o do Ipiranga o viaduto do Carvalho e a Ponte São João.

>> Leia também: Nossa visita ao Museu Oscar Niemeyer

A natureza da Serra do Mar é um espetáculo durante o passeio de trem
A natureza da Serra do Mar é um espetáculo durante o passeio de trem

DICAS PARA A BAGAGEM

Importante conhecer as regras de bagagem antes de viajar para não pagar multa ou ser barrado de entrar no avião. Para conhecer as regras, clique aqui.

Se ainda não tem a mala para a viagem, pode fazer uma consulta e cotação de malas de viagem a partir de sites como esse clicando aqui.

Reserve um espaço nas malas para eventuais compras de roupas, presentes ou produtos típicos do destino.

Paisagens durante o passeio

Infelizmente meu passeio foi em um dia nublado e ao passar pelo lugar conhecido como “garganta do diabo” a neblina estava cobrindo a paisagem, assim como em outros trechos do caminho.

Ainda assim era muito bonito de se ver e como havia chovido bastante, ao passarmos pela cachoeira véu de noiva, ela estava bem cheia e deslumbrante!

Embora eu quisesse muito ter feito uma foto para compartilhar com vocês, não deu tempo, eu estava admirando a paisagem e por um momento esqueci de tudo, apenas desfrutei daquela vista tão maravilhosa, em um momento único!

Isso também porque minha recém amiga Glória tinha falado que ia tirar o celular da minha mão e guardar se eu não aproveitasse o passeio, valeu a bronca!

“Aprendi que vale tirar um tempo desconectado só para aproveitar o contato com a natureza. Por falar em tempo: o passeio dura em média 4 horas e meia.”

>> Fazer cotação de hotéis para a viagem

Parada do passeio de trem até Morretes

Para os montanhistas, a parada é na estação Marumbi, de onde eles embarcam para outras aventuras. No nosso caso foi apenas uma parada rápida e seguimos até Morretes.

As construções antigas da estação também são únicas, assim como outros pontos pelos quais passamos onde tem construções e ruínas de lugares históricos.

Aliás, uma curiosidade importante sobre a Estrada de Ferro de Paranaguá até Curitiba, é que ela foi inaugurada em 1884 e a viagem inaugural foi feita pela Princesa Isabel.

“Há muita história nesta serra, contada por cada detalhe, cada construção, estação, túnel e ponte.”

Famílias viviam ali próximas das estações, devido ao trabalho dos homens na construção e manutenção da ferrovia e ali construíram também a sua história.

Em cada trecho, uma história de vida e hoje parte da história de quem vem visitar, parte da minha história e de cada um neste trem.

>> Leia também: Saiba como é o réveillon em Londrina

Final do passeio de trem

No final do passeio de trem até Morretes, ao descer na estação, a história do passado e nosso presente se unem. Agora também somos parte desta ferrovia!

De fato a Sra Glória tinha razão: é um passeio afetivo. E para quem mantém a mente e o coração abertos, a viagem pode ser de transformação, o contato com a natureza e com a história podem impactar e mudar nossas perspectivas.

A Serra do Mar Paranaense tem muito mais segredos, aventuras e história a começar pela cidade de Morretes, onde desembarquei do trem. Mas isso eu vou contar em outro post aqui no blog!

>> Leia também: 5 roteiros para as férias de julho no sul do Brasil

Dicas para o passeio de trem até Morretes

Ficam aqui algumas dicas importantes sobre o passeio de trem até Morretes:

  • Reserve a passagem com antecedência para economizar e garantir os melhores lugares
  • Separe dinheiro para comprar os souvenirs e lanches (isso porque as maquininhas de cartão vão funcionar somente no início da viagem)
  • Lembre-se de manter o corpo todo dentro do trem, mesmo que tenha muita vontade de fazer uma foto clássica, pois pode ser perigoso!
  • Nunca, de forma alguma, jamais mesmo, jogue lixo pela janela. Lembre-se que a Serra do Mar além de tudo, é uma área de preservação.
  • Em algumas regiões, aparecerão crianças acenando, você pode acenar de volta, mas não jogue nada para elas, pois elas ficariam muito próximas do trilho e seria perigoso.

Finalizando

Confesso que adorei o passeio de trem de Curitiba até Morretes. Valeu realmente a pena, mesmo ao escolher a opção mais econômica.

Quem puder, claro, vai ter mais conforto a partir das opções intermediárias ou até de luxo, mas não entendo que seja uma opção obrigatória.

O que senti falta e que você encontra nas opções de vagões intermediárias seria de um guia contando a história dos lugares e tornando a viagem ainda mais esclarecedora.

Agora queremos ouvir a sua opinião! O que você achou da nossa experiência de viagem de trem até Morretes pela Serra do Mar? Deixe abaixo o seu comentário!

Abraço e até o próximo post!

Grace
Grace

Grace traz histórias e aventuras por Curitiba e região (cidade onde mora) e também dicas de lugares de João Pessoa, onde morou lá por 2 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat